Wednesday, April 16, 2014

[Reviews] Arrow – A 2ª Temporada até aqui

Enquanto a DC demora a consolidar uma bem sucedida franquia de super heróis no cinema, na TV Arrow mostra como criar um universo crível e sólido, que apesar das limitações, consegue empolgar e entregar uma narrativa cativante que em nada ficam devendo a grandes produções cinematográficas.

Ainda que com problemas esporádicos nos episódios que se limitam a um vilão da semana, a série impressiona pela maturidade e se consolida como uma ótima franquia televisiva para os super heróis.
Elogios a série são óbvios, mas é fato que a série vem estabelecendo um padrão alto com histórias que respeitam o telespectador. Nesta segunda temporada há um sentimento de que a produção sabe exatamente aonde quer chegar pelo modo como suas tramas foram cuidadosamente elaboradas até aqui. Desde o surgimento do vigilante até o momento em que ele abraça a identidade do Arqueiro Verde, conseguimos enxerga com clareza a evolução da série. Um exemplo dessa evolução é o interessante modo como a série estabelece pontos chaves na trama que servem como ponto de ignição para eventos ainda maiores, neste sentido, a destruição do Glades é o ponto em que o herói não só estabelece suas motivações, mas também dá vida aos vilões que ele enfrenta. A destruição do Glades não se limita a referencias esporádicas, mas é sentida a todo momento durante esta segunda temporada.
Starling City ganha uma personalidade própria a exemplo do que acontece com Gotham nas histórias de Batman, e Arrow ainda possui outras fortes similaridades com o Cavalheiro da Trevas, mas nunca deixando a impressão de que já vimos isso antes. Oliver Queen é visivelmente diferente de Bruce Wayne, os vilões de Arrow possuem personalidades fortes e exceto por um ou outro são excepcionais.

Arrow se destaca pelo desenvolvimento dramático maduro e realista, algo que é um dos pontos fortes do show e que consegue carregar mesmo os episódios em que a série escorrega. Exemplo claro disso é o 17º episódio ‘Birds of Prey’ que trouxe uma história desinteressante, mas que acertou a estreitar as relações da família Lance. Entendemos os personagens, mesmo quando inicialmente tudo pareça confuso.
‘Birds of Prey’ é certamente um dos episódios mais fracos desta segunda temporada, justamente por trazer de volta uma personagem desinteressante como a Caçadora. Não é primeira vez que isto acontece, ainda há deficiências nos episódios que trazem historias isoladas, contudo mesmo neste aspecto Arrow traz uma proposta interessante: utiliza personagens pouco conhecidos dos quadrinhos, cinema e TV e os apresenta com uma roupagem distinta. Quando vimos Nyssa Al Ghul, um dos poderosos membros da Liga dos Assassinos que chega a Starling City atrás da Canário Negro no episódio ‘Heir to the Demon’, vimos uma personagem forte e estruturada e apesar de ter aparecido brevemente, deixou uma marca mais forte do que a Caçadora ou Conde fizeram – Além é claro de expandir o universo da série, afinal Ra’s al Ghul está por ai e certamente o Cavaleiro das Trevas também.
Neste último episódio, tivemos uma prévia da agenda do Exterminador (Deathstroke) que promete interessantes reviravoltas para a série. É curioso como Deathstroke impõe sua presença, com um complexo plano, ele planeja não só quebrar o espírito de Oliver Queen como também dominar Starling City. Slade é um personagem intrigante, certamente já vimos uma historia parecida, mas ainda sim é difícil não se envolver com o personagem.
Arrow promete bons momentos nestes cinco episódios finais da segunda temporada (um dele deve apresentar os personagens de Flash), impossível não ficar curioso pelo o que a serie ira entregar. Acima de tudo, Arrow é eficiente em desenvolver um personagem pouco conhecido do grande publico (exceto é claro por Smallville) e transformá-lo em um personagem cativante. O que só nos deixa mais ansiosos para descobrir até que ponto o universo da série irá se expandir, algo que inevitavelmente deve acontecer.


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive