Saturday, March 22, 2014

[Reviews] Once Upon a Time - 3.13: Witch Hunt


Um pouco repetitivo, mas totalmente Wicked.


Essa semana Once Upon a Time pode ter pecado um pouco a acabar reutilizando algumas tramas já encerradas nas temporadas anteriores. O lance da Zelena ser filha da Cora e irmã da Regina acabou soando um pouco “já vi isso antes”. Mas é exatamente por que já vimos isso antes. Zelena nada mais é do que uma Regina da primeira temporada depois de um banho de guache verde. A mesma pretensão de infligir a dor simplesmente por que ela se sente menos do que os outros é velha, mas não prejudica em nada o ritmo dessa nova Once Upon a Time.

Não é tanto uma reclamação já que esse episódio foi ótimo e soube dosar bem os flashbacks com o que estava acontecendo em Storybrooke. Penso que tudo o que passamos até então está aqui, sendo recompensado. Gostei bastante da forma com que a Zelena está sendo interpretada e gostei mais ainda de terem colocado Regina e Robin para interagir um pouco.

Posso acabar me tornando repetitivo, mas preciso mais uma vez parabenizar a Lana Parrilla por seus ótimos momentos. São duas Reginas que se complementam. Eu consigo ver humanidade, brilho e arrependimento em diferentes nuances, quer seja na Regina Rainha Má ou na Regina Prefeita. Eu sinto dó, eu sinto amor por essa personagem e isso é graças ao trabalho dessa atriz. As cenas com ela e Emma no fusca, durante a tentativa de fabricação da poção e qualquer outra interação são sempre divertidas. Me faz gostar dessa amizade.

Por um momento eu achei mesmo que sofreríamos com a cidade tentando provar que Regina é a vilã e com Emma auxiliando. Achei um ultraje que depois de tudo o que elas passaram juntas ainda existisse espaço para Emma duvidar das intenções da ex Rainha Má. Logo, abri o maior sorriso a ver que no lugar de dúvida existe uma amizade e cumplicidade muito grandes ali. É de rasgar um sorriso mesmo. A série se prova perspicaz a entregar essas cenas, nos dá exatamente aquilo que queremos ver.

Trazer Rumpels de volta também foi inteligente. A série teve várias oportunidades de se livrar de alguns personagens secundários durante seus dois anos e meio, mas não o fez. Quando decidiu fazer escolheu o personagem mais popular e carismático da série até então, Mr.Gold/ Rumpelstiltskin. Esse tiro no pé só cooperou para meu descontentamento crescer, apesar das minhas esperanças terem sido renovadas com o ótimo mid-season finale. Todos nós sabíamos que isso uma hora ou outra acabaria acontecendo, a esperança de Neal em reencontrar o pai não foi leviana e existiu tão prematuramente no roteiro que só teve uma missão, selar o acordo de que Rumpels realmente voltaria.

Outro fator importante para compreendermos que OUAT passa por um processo criativo de recuperação foi a volta de Ruby, Archie e Dr. Wale, que praticamente haviam desaparecido. Aos poucos vemos uma retomada de tudo aquilo que funcionava anteriormente e que foi ficando pelo caminho. Se olharmos por essa ótica, OUAT acabou agindo como João e Maria. Deixou migalhas durante o segundo e metade do terceiro ano e agora as acompanha para voltar ao lar. Mais uma vez repito que isso não é ruim, é bom. Porém, é preciso que exista avanço, precisamos superar essas tramas que já foram resolvidas. Não quero imaginar que no quarto ano o plot seja um primo distante que reaparece, ou uma tia-avó revoltada que quer reaver a tupperware que ninguém devolveu desde o natal de 75, ou qualquer outro personagem do passado de alguém querendo vingança. 

As vezes eu imagino que os produtores e redatores se reuniram e pensaram em trazer os elementos da primeira temporada de volta por que aquele foi um ano que deu certo. Não é errado, mas nós também queremos progredir e queremos que a série o faça. Não é por que ela pegou o tema Neverland e não conseguiu passar quase nada de interessante que o único  que irá dar certo é o mesmo do primeiro ano. Longe de mim querer ficar preso nessa maldição de plots repetidos eternamente, prefiro dormir por alguns anos a sofrer com isso.

Me assusta ver o quão burra Snow as vezes pode ser. Se a ladainha de amor eterno e amor mágico me torrou a paciência em Neverland, dessa vez só consigo pensar em uma coisa: Como pode ela ser tão inocente assim? Ter medo de ser mãe é até compreensível já que ela não chegou a criar a Emma, quem o fez porcamente por algum tempo foi o Pinóquio, mas chegar ao ponto de ler um livro mais velho e destroçado que a reputação de santa da Ruby e agir como se ela estivesse prestes a parir no meio da floresta encantada, completamente sozinha já é um pouco de exagero. Snow, volte a ser do gueto minha filha.

Apesar dessa pequena ressalva, “Witch Hunt” me deixou satisfeito. Fazia tempo que eu não me envolvia sentimentalmente com esses personagens. Durante vários episódios a única coisa que eu sentia era raiva e vontade de ver o Henry sumir da face de todas as realidades possíveis. Agora as coisas estão diferentes, eu estou novamente torcendo pelos personagens, querendo que a Regina tenha aquilo que ela tanto precisa, torcendo pelo novo filho da Snow e do Charming e com medo de que algo possa acontecer com ele/ela. Era essa a magia que tinha me conquistado no começo da série, que ia além dos efeitos toscos e me fazia praticamente esquecer que eles estavam lá. Quero que essa Once Upon a Time persista por mais tempo e nos entregue aqueles momentos que todos nós aprendemos a gostar.

Ps. E sei que a Disney comprou a Marvel, mas aceitar que a Zelena é filha da Cora com o Hulk é um pouco demais para mim. #FreeZelena #HulkTesteDeDNA #CoraPassandoRodo

Ps².Talvez Zelena não seja irmã da Regina e tenha usado o sangue que o macaco arrancou para quebrar o feitiço de sangue. Ou, talvez ela seja mesmo irmã da Regina e tenha usado o sangue para lançar a maldição atualizada. 

Ps³. Malificent com a Angelina Jolie está perto de estrear, logo, o comentário da Regina sobre a maldição do sono foi um ótimo agrado para quem espera ansiosamente pelo filme.

Ps4. “Alimente a loucura e ela se alimentará de você”. Rumpels louco, essa temporada promete.

Ps5. Rumpels teve pele verde, por isso o apelido “crocolido”. Cora dava umas balançadas no beliche com ele, logo, Zelena pode ser cria dos dois.


Ps6. Spoiler do final da série: Ela é um prequel de “Planeta dos Macacos”.   

Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive