Thursday, January 23, 2014

[Reviews] Criminal Minds - 9.12: The Black Queen


Abram alas para a Rainha Negra.
Contém Spoilers

Seguindo a linha de episódios focados nos agentes, chegou a vez de conhecermos um pouquinho mais sobre Penélope Garcia. Vimos como foi que a analista entrou para o time do FBI e qual foi o primeiro caso em que ela trabalhou.

Antes de ir para o caso em si, gostaria de comentar o quão inteligente foi a primeira cena, mostrando uma mulher palestrando sobre assédio sexual dentro do ambiente de trabalho. Claro, esse é um assunto gravíssimo e que acontece com frequência, merece receber uma atenção especial e deve-se encontrar alguma forma de combater esse abuso. Porém, por mais importante que seja, o foco aqui é o papel que Garcia representa dentro de Criminal Minds.

Criminal Minds é aquele tipo de série em que dificilmente você ri enquanto assiste aos episódios. A proposta da série é te fazer refletir e no meio de tantas cenas pesadas, é necessário que exista algo pra dar uma aliviada no clima no meio de tanta crueldade. As cenas da Garcia olhando pro Morgan morrendo de vergonha enquanto a mulher mostrava os apelidos que não devem ser ditos em ambiente de trabalho, foram hilárias. E essas cenas representam perfeitamente Garcia. No meio dos casos, ela sempre está ali, com toda sua forma alegre de se vestir e enfeitar sua salinha, sendo a válvula de escape dos agentes e os lembrando sempre de não perder a fé na humanidade. E se ela funciona como a âncora deles em CM, ela também é a nossa enquanto assistimos aos episódios.

O caso da semana era justamente o primeiro em que Garcia deu assistência. Dúvidas foram levantadas sobre a culpa do unsub nos assassinatos e nossa equipe de profilers foi ao campo para que nenhuma injustiça fosse cometida. Um parceiro silencioso que havia passado batido há dez anos, foi identificado.

A série já mostrou que existem serial killers que são pacientes e que conseguem ficar anos adormecidos para depois voltar a cometer crimes. Eles geralmente esperam a aproximação de alguma data significativa pra isso. O momento escolhido pelo parceiro do unsub foi propício, porque levantaria a suspeita de que Sam Russell era inocente, a de um segundo criminoso e até mesmo a de um imitador. Sorte que Garcia conhece bem o mundo dos hackers e sabe que eles sempre encontram uma forma de burlar o sistema.

Destaque também para a JJ, que aproveitou da obsessão de Sam Russell pelo cabelo das vítimas e imitou perfeitamente a cena que ele via enquanto cometia os assassinatos. Juro que pensei que o cara fosse voar em cima da Jennifer. A pose de rapaz inocente acabou naquele momento, com o unsub mal conseguindo controlar sua vontade de esganar a JJ.


Estamos perto do episódio 200º, vocês estão animados? E o que acharam de The Black Queen?  
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive