Saturday, January 18, 2014

[Reviews] Agents of S.H.I.E.L.D. - 1.12: Seeds


Demorou, mas parece que a AoS finalmente escutou as nossas preces.


É crianças, parece que as coisas estão entrando nos eixos em AoS, para nós, que permanecemos fiéis a premissa da série e batalhamos arduamente contra um começo de temporada morno, quase frio, estamos próximos de uma recompensa. Tudo isso, por que aqueles pequenos detalhes que nós queríamos como parte integral da série desde o começo, já aparecem e não apenas figurando, já parte da trama central.



Quem é fanboy percebeu logo de cara que Donnie Gill era o responsável, já que ele nos quadrinhos é o vilão Bllizzard, ou Nevasca. Mas mesmo assim, a série ainda temperou bem a dualidade de personalidade que também é característica dos comic books. Por alguns minutos eu cheguei a pensar que estaríamos vendo em um episódio o que se desenvolveu por vários arcos em que Donnie passou de vilão para herói. Por sorte, ele ainda terminou em custódia da SHIELD indo para a tão sonhada/temida Sandbox. Agora, fico delirando com o dia em que o Clairvoyant irá resgatar Rainna e quem sabe, agregar ao seu time Blizzard e um possível Graviton. Se isso acontecer, será um sonho se realizando. Na verdade, como origem, eu achei que a série ainda se saiu melhor que os quadrinhos ao lidar com Donnie.

O que ainda falta é o conflito, ainda estamos sendo aquecidos em banho-maria enquanto esperamos o dia em que veremos nossos agentes realmente lutando contra um vilão dos quadrinhos. Parece que a série acelera, investe na sua mitologia, cria vilões, mas quando as coisas começam a ficar muito similares aos comic books, ela se esconde. Uma pena, com certeza. Porém, ainda existe o potencial para que isso ocorra de uma forma mais bem desenvolvida e sem a pressão do drama familiar correndo por trás desse embate. Também achei um pouco parecida a origem do Blizzard com a história do nascimento do Graviton, na forma com que a série lidou com isso.

A escola Hogwarts versão Marvel também pode servir como pano de fundo para quem sabe, um futuro spin-off da série. Seria ótimo, por exemplo, ver uma série da personagem Mockingbird, que já havia até sido cogitada. Pra ser sincero, existem muitos agentes que poderiam figurar e creio que mais cedo ou mais tarde, vamos acabar vendo um deles tendo relevância, quer seja dentro da série ou fora dela. A SHIELD já teve até uma divisão só pra super soldados e acredito que é esse o tipo de inclusão que faria bem para qualquer futuro empreendimento da Marvel.

Creio também que foi a primeira vez que a série dividiu dois arcos importantes no mesmo episódio. Com May e Coulson indo atrás do homem que era parceiro da agente que deixou Skye no orfanato e Ward, Skye e Fitz-Simmons no centro de treinamento da SHIELD, interagindo com o Blizzard.

Coulson é o personagem mais bem desenvolvido da série, quero ver quem se levantará para discordar de mim. O cara é fiel a suas origens nos filmes e também aos sentimentos que perpetuam seu crescimento na série. Depois de amargar a descoberta de sua ressurreição ele foi completamente coeso ao dizer “chega de segredos”, ir lá e revelar tudo para a Skye. Eu não conseguiria aceitar o cara ficar todo revoltado por terem guardado tantas informações importantes dele, só para depois ele repetir as ações com a garota. E é por isso, que esse é o meu personagem favorito na série. Outro motivo para eu gostar tanto do agente é sua maturidade e respeito, sem nem um momento fazer tempestade em cima da May por ela estar “dando umas” com o boneco de cera Ward.

Até mesmo a Skye que começou como a promessa de ser a mais legal do grupo e aos poucos foi perdendo espaço para a May e Fitz-Simmons (menos o Ward, esse ainda é um pé no saco), voltou a ser interessante. Na verdade, o passado dela trás mais ansiedade para mim do que seu futuro. Quero saber o que aconteceu com os pais dela (até a morte deles), quem eles eram e por que tantos agentes morreram para proteger essa garota, um esforço que conseguiu guardar o seu paradeiro até mesmo de Nick Fury. E melhor, qual será a reação do alto escalão da agência quando descobrirem que ela é o bebê milagroso? Pelo menos agora a sua relação de relevância e importância finalmente foram pontuadas. Skye é tanto da SHIELD quanto Coulson é e os dois tem um relacionamento muito forte, com o agente responsabilizando-se pela segurança da garota.

Uma coisa que eu não gostei, nem um pouco, foi descobrir que a Skye pode ter poderes. Isso não é muito bom, já que após termos sanado algumas dúvidas ao redor do Coulson e sua morte/ressurreição e de parte do mistério envolvendo os pais da hacker, agora surge mais uma antecipação. Quais serão os poderes dela? E sabe, imagino que a entrega não será nem um pouco legal como muitos (inclusive eu) já queremos. Assim como foi a resolução do caso do Coulson, creio que a do caso Skye irá acompanhar o mesmo estilo. Por isso, sigam o meu conselho, procurem não teorizar muito ou não se basear nas “dicas” que a série com certeza irá passar ao respeito desses poderes, no final, podemos nos decepcionar, de novo.

Alguns easter eggs importantes foram utilizados nesse episódio. Bucky Barnes, citado no começo do episódio é o amigo do Capitão América, aquele que aparece no primeiro filme como o soldado que Steve Rogers queria ser e que terá relevância (e muita) no filme que estreia dia 4 de abril. Ele estava lá desde os primórdios, antes da SHIELD ser o que é hoje, lá no comecinho enquanto ela ainda estava sobre o nome de SSR (Strategic Scientific Reserve). Uma menção justa, já que a academia era parte dessa organização, citar Bucky foi uma ótima maneira de conectar a série ao segundo filme do Capitão América. Viu? Não é tão difícil assim mostrar que existe relevância no universo Marvel para AoS, ao contrário do que eles nos passaram na primeira metade da temporada, eu mesmo nunca cheguei a imaginar que a série poderia, mesmo de uma forma sutil, dar um “background” para um personagem importantíssimo de uma das produções cinematográficas da casa.

Outro easter egg ótimo foi o Fitz mencionando o professor Vaughn, fico com um pouco de dúvida por que esse pode ser dois personagens distintos. Tanto pode ter sido Gilbert Vaughn, um cientista importante que trabalhou diretamente com Tony Stark ou o filho dele, Wendell Vaughn, um super agente da SHIELD e futuramente o protetor do universo, o herói Quasar. Ou seja, em um episódio só tivemos menções sobre dois personagens importantes para a terra 616 (nome do nosso planeta nessa realidade da Marvel), Bucky e Vaughn.

Também foram citadas HYDRA e A.I.M (Advanced Idea Mechanics), duas grandes organizações de vilões do universo Marvel e completamente interligadas uma a outra.

E para fechar com chave de ouro, olha como as coisas estão caminhando para uma ligação de todas as pontas soltas que permearam a série desde sua estreia. O vilão Ian Quinn tem ligações com o nosso querido Clairvoyant.

Pontos para a série que conseguiu nesse episódio fazer tudo aquilo que pedimos que foi nos entregar respostas boas e ao mesmo tempo levantar mais algumas perguntas. É isso que quero semanalmente em AoS, uma série que sabe respeitar suas origens e ao mesmo tempo desenvolver sua mitologia.

Ps. Já podemos adicionar mais um vilão nascido na série, Blizzard em um futuro próximo poderá se juntar ao QG do Graviton.

Ps². Li algumas pessoas reclamando da existência da Lola, carro voador do Coulson, alguns até dizendo que foi a pior invenção da série. Galera, o carro voador apareceu pela primeira vez em Strange Tales de 1967, também apareceu no filme do Capitão América na Stark Expo, apenas como um protótipo. E Coulson é conhecido por colecionar objetos vintage ligados aos heróis.


Ps³. Skye foi tida como um 0-8-4, um objeto de origem desconhecida.   
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive