Thursday, December 12, 2013

[Reviews] Witches of East End - 1.08/09: Snake Eyes/A Parching Imbued



Dois episódios de explicações e sambadas na nossa cara.


Alerta de Spoilers!

Entrando na reta final de Witches of East End, decidi fazer dessa review dupla, um panorama geral de toda a primeira temporada da série. Depois de muito pensar e pesar, acabei decidindo que a média não seria tão sólida quanto eu gostaria. A verdade é que para uma temporada de estreia, WoEE acabou se provando um tanto quanto instável e apressada demais.

Tomando pelo episódio Snake Eyes, que logo de cara entrega uma informação que poderia muito bem ser contida para a próxima temporada, por exemplo. As bruxas são de Asgard, a chave em forma de cobra que Joanna escondeu é a única maneira de abrir o portal, ou pelo menos assim pensávamos até o episódio nove, em que ficamos sabendo que Ingrid também é uma espécie de chave. Ou seja, em um episódio são levantadas tramas e plots até legais, para simplesmente serem derrubados no outro. 

O mesmo aconteceu com a 'mamona da assassina', que foi levantada como um veneno, como algo extremamente perigoso só para ser destruída sem o menor clima, mas no outro episódio, resgatada. Colocando em cheque a habilidade de Joanna e Wendy. E se você for prestar bem a atenção na série, isso foi o que ela mais fez nessa temporada. Vivemos uma sucessão de constrói e destrói e a única coisa que se mostrou de fato, uma continuidade é a menos interessante, o romance de Freya, ou melhor, os romances.

A série sambou muito em nossa cara, mas não de uma forma totalmente legal. Ver o pai das meninas foi ótimo, mas precisava acontecer tão cedo? Com essa explosão de informações que nos são jogadas episódio pós episódio, fica até complicado colocar em palavras tudo o que aconteceu, isso vindo da pessoa que escreveu a review de todos eles até agora. 

Já entendemos muito bem que o alvo de Athena é conseguir vingar a morte do pai e abrir o portal para Asgard, ou outra dimensão qualquer que ainda não apareceu. E mais uma vez somos jogados contra uma parede de informações maior do que o tempo da série em tela. Sério mesmo que ela precisava de todas essas motivações? Só a morte do pai não era o bastante?

Acho que a série pecou pelo excesso, muitos personagens, muitas tramas, muitos plots se desenvolvendo e terminando e pouca coisa guardada para uma próxima temporada. Fica a impressão que WoEE foi feita para morrer na primeira temporada, mesmo. Não consigo acreditar que os roteiristas da série tenham corrido tanto contra o tempo sabendo que a série teria grandes chances de ser renovada. 

Dash e Killian continuam no mesmo "mimimi", nem a perda dos poderes de Freya conseguiu desviar o foco do problema para esse trio, as coisas continuam no mesmo nível de cretinice do piloto. Alguém tem a dúvida de que tudo vai terminar da mesma forma com que começou? Com Freya ainda dividida entre a escolha do loiro ou do moreno? Que clichê mais sem vergonha, ficarei muito desapontado se as coisas terminarem assim, acho que a série precisa se aventurar em outras águas que não sejam da explosão de informações na tela.

Ou seja, para um primeiro ano, a série ainda está muito instável e temo que essa instabilidade seja a estabilidade que a série nos passará daqui para a frente. Sempre passando muito só para terminar tudo no próximo episódio. Isso sem contar com a quantidade de personagens que já passaram pela série até agora. Parem para contar e vocês irão se assustar.


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive