Sunday, December 1, 2013

[Reviews] The Tomorrow People - 1.07: Limbo


O típico adolescente popular.
Contém Spoilers


Limbo deu continuidade a excelente sequência de episódios que The Tomorrow People vem nos apresentando. Além de já explorar conflitos que provavelmente serão constantes devido as circunstâncias, temos mais uma vez o assunto do pai do Stephen em pauta e aquela dúvida de se ele está vivo ou morto, que permeará até o season finale, que é quando eu acho que apresentarão a resolução desse mistério, porque convenhamos, ninguém merece duas temporadas abordando essa questão (Sim, eu confio na renovação da série).

Eu acho interessante essa opção de não arrastar por mais episódios o segredo da relação de Stephen e Cara. Imaginem ter que ver mais cenas dos dois se entreolhando cheios de tensão com medo de descobrirem sobre o telesexo e o John ao fundo fazendo aquela cara de cachorro que caiu da mudança. Simplesmente não dá. A revelação também é boa porque, de uma forma, reata a confiança entre Cara e John. Agora, não posso negar que o triângulo amoroso me dá calafrios. Já gostei dessa fórmula um dia, mas virou algo tão clichê e já vi séries quase serem destruídas por ele que não tem como acompanhar sem receio. O grande perigo nisso é a série se perder e começar a ser uma série sobre o triângulo amoroso e não sobre humanos evoluídos que possuem poderes. Dá vontade de chorar só de pensar na Cara alternando entre John e Stephen em cada final de temporada. Não duvidem disso, visto que Julie Plec está no comando da bagaça toda. Fiquei curiosa mesmo é com o lance da ligação entre Cara e Stephen, que estou torcendo para não ser nada como “Ah, eles estão predestinados a ficarem juntos!” porque eu não mereço essa explicação, e vocês também não.

Já vou aproveitar e dizer que o prêmio de badass do episódio vai para Cara. Que cena maravilhosa e divertida quando ela separa a briga dos dois e os ameaça. Eu ainda acho que ela tinha que ter dado uma boa surra em cada um, mas a entrada magnífica e a imposição da garota, mostrando quem é que mandava na coisa toda, valeram e foram excelentes.

Primeiro vou comentar sobre as atitudes de Stephen, que nos levaram a duas situações. Num dia normal de escola, ele percebe que pode usar seus poderes para ser um bom jogador de basquete (e eu me pergunto COMO ninguém percebeu a bizarra curva que a bola fez, mas tudo bem). Ingenuo como sempre, depois o rapaz oferece sua casa para a “confraternização” do time de basquete. É, parece que Stephen ainda não assistiu Projeto X. Enfim… Obviamente, ele começa a ficar popularzinho e todas as coisas mais previsíveis do mundo acontecem, como ele conseguindo ficar com a garota mais popular do colégio. Não por iniciativa própria, porque o Stephen é lento demais para essas coisas, mas isso não importa. Ele só não esperava que a Ultra estivesse monitorando os seus passos e o castigo que recebe é uma pulseira que bloqueia todos os seus poderes. Pra variar, antes do seu tio lhe dar o presente de grego, ele lê a mente da Astrid sem querer e descobre o que todo mundo já sabia, que a moça está apaixonada por ele.

A primeira situação a que somos levados é a briga entre John e Stephen. O segundo está sem poderes e precisa vencer o jogo de basquete, com isso, o primeiro se dispõe a ajudar. Só que John ajuda ridicularizando Stephen, fazendo com que ele marcasse pontos da forma mais estranha possível. Aliás, ainda tivemos aquelas cenas comuns pré-briga, com o Stephen jogando a mochila no chão. Juro que fiquei esperando os dois tirarem a camisa, porque shirtless na CW é uma coisa que está no contrato, e por algum motivo que eu jamais conseguirei explicar, alguns homens, quando vão brigar, tiram a camisa. A cena da luta foi bem coreografa e eu achei um tremendo cavalheirismo da parte do John lutar sem usar seus poderes.

A segunda situação é quando Stephen vai para o esgoto na intenção de achar e prender o Ser do Amanhã estuprador, que foi uma espécie de arco secundário do episódio. Foi nesse momento, após ter perdido a batalha e ficado inconsciente, que Stephen viu o seu pai. A princípio, eu tinha achado que era uma experiência de quase morte, e até pelas palavras do pai do Stephen, parecia mesmo ser isso, mas o Stephen disse depois que era uma conversa telepática, o que é estranho já que ele estava usando a pulseira. Então, ficamos na dúvida. Para todos os efeitos, nenhuma hipótese será eliminada.

The Tomorrow People vem surpreendendo positivamente e eu espero ver um episódio que aborde e explore mais profundamente um Ser do Amanhã novato, criando possibilidades para usá-lo com mais eficácia na série e não só caçar os revelados e depois ficar por isso mesmo.

PS: Descobrimos que a água afeta a telepatia entre os Seres do Amanhã.
PS: O Luca precisa se tornar personagem regular, o garoto é incrível. E bonito.
PS: Stephen e John brigando e depois “se beijando”. Ah, a linha tênue entre o amor e o ódio.
PS: Peço desculpas pelo atraso na review, fim de ano é sempre uma loucura =(


O que vocês acharam desse episódio?
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive