Sunday, December 1, 2013

[Reviews] The Mentalist - 6.07: The Great Red Dragon


Cada vez mais perto.
Contém Spoilers

Depois de cinco temporadas e muita reviravolta no caso de Red John, apenas um episódio nos separa da revelação do serial killer mais temido da Califórnia. O ritmo de The Great Red Dragon foi alucinante, com revelação atrás de revelação e a equipe da CBI correndo contra o tempo para capturar Red John. Foi um ótimo episódio, visto que é o que antecede o da grande revelação da identidade do serial killer, acredito que preparou bem o terreno para isso.

Era de se esperar que Red John não fosse de mãos vazias e sem um plano de fuga ao encontro de Jane. A explosão foi a forma que o assassino encontrou para escapar, já que Patrick estava chegando muito perto de desvendar todo o mistério. Confesso que não fiquei muito convencida das mortes de Ray Haffner, Bret Stiles e Xerife McAllister. Primeiro, pelo contexto da explosão. Ray Haffner e Bret Stiles estavam de um lado da sala. Reede Smith, Tom e Bertram, do outro. No meio dos grupos, estava o Patrick. Como a explosão mata o Tom, mas não mata o Patrick? É bom analisar.

E segundo pela postura dos suspeitos que restaram. Quando o Smith viu que os pilares da organização estavam começando a desabar e que ele seria eliminado, ele apelou para a CBI para pedir ajuda e estava disposto a contar o que sabia sobre a organização. Não condiz nada com a postura que conhecemos do Red John, o serial killer não se entregaria tão fácil. O mesmo vale para o Bertram, que estava apavorado com toda a situação. Era visível o desespero do diretor da CBI, suas expressões eram de pressa e preocupação. Não se assemelha ao perfil paciente de Red John.

Quanto a revelação da organização, que é composta por pessoas que possuem poder e influência, achei tudo extremamente bem pensado. Os participantes a chamam de Associação Blake, como referência a William Blake, o poeta de The Tyger, onde tem-se o verso Tyger, Tyger que os membros usam como senha para se identificarem. O princípio da associação era encobrir crimes cometidos por policiais, agentes, juízes, e cada vez que um crime era varrido para debaixo do tapete, a pessoa beneficiada começava a fazer parte da rede e a dever favores para qualquer um dos membros. Outra forma de identificação é a tatuagem com os três pontos que eles possuem no ombro.

Agora vem as perguntas, se Red John fazia parte da organização, qual era o seu objetivo? Camuflar-se para que ninguém descobrisse sobre sua vida de assassino, ou ele é um dos que mandam na organização? Será que Red John queria expô-la? Porque não vejo outro motivo que não esse, já que ele vivia falando Tyger, Tyger para o Jane e foi caçando o serial killer que descobriram sobre a existência dessa rede corrupta.

Devido aos acontecimentos já citados e com Bertram sendo suspeito, o FBI consegue, através de uma ordem judicial, fechar a CBI. Fiquei bem baqueada nessa cena, porque realmente estamos nos aproximando do fim de um ciclo, e quando Red John finalmente for pego, qual seria a utilidade da CBI? Digo, é importante que eles continuem prendendo as outras pessoas malvadas, mas desde sua estreia, The Mentalist é sobre capturar Red John. Depois que isso acontecer, ficamos como? E ainda existe a saída de Amanda Righetti e Owain Yeoman. É toda a desestruturação de uma história que obviamente precisa ter o seu desfecho, mas que inevitavelmente deixará saudade nos fãs. A cena da xícara do Jane quebrando foi bastante forte e triste, mas é praticamente a representação do momento vivido. Nada será mais como conhecemos, teremos de recomeçar do zero.

PS: Peço desculpas pelo atraso nas reviews, fim de ano é sempre uma loucura =(


O que vocês acharam desse episódio?  
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive