Tuesday, December 17, 2013

[Reviews] Once Upon a Time - 3.11: Going Home [Mid-Season Finale]


Aquele momento em que eu pensei estar assistindo ao 'Series Finale' de Once Upon a Time.


Alerta de Spoilers!

Foi um susto e também um pico de emoções esse mid-season finale de Once Upon a Time, tudo isso graças aos redatores da série que acabaram se provando uns sádicos de maior qualidade aos nos darem um episódio com um ar de despedida que se não fossem os minutos finais eu poderia apostar que esse tinha sido o series finale da série. E se fosse, eu teria ficado feliz com todas as escolhas da série até agora, mas como nós sabemos que não e que em março ela retornará, eu deixo aqui meus sinceros agradecimentos a esquipe que conseguiu se reerguer das cinzas e dar uma conclusão de meia temporada muito boa, apesar da estrada tortuosa que tivemos que seguir.

Para ser completamente honesto, somente um episódio anterior aos três últimos, Save Henry, The New Neverland e Going Home, me agradou, sendo esse Ariel. Todo o resto da terceira temporada pareceu muito genérica e pretensiosa. Tanto que foi muito bom poder ver o fusquinha amarelo aparecendo na abertura da série, deu um ar de renovação, apesar das coisas terem na realidade se invertido. Na primeira temporada Emma está chegando em Storybrooke, um lugar em que nenhum dos personagens saídos dos contos de fadas se lembram de quem são. Agora as coisas são diferentes, Emma e Henry não se lembram do passado deles ao passo que os personagens sabem muito bem quem são e a que vieram. Só que estão separados por um mundo, o que torna tudo tão cruel.

A série foi engraçadinha e já deixou soltarem que quando retornar, lá em 2014, a vilã será a bruxa má do oeste, Theodora. Aquela que tem a cara verde abacate. Fico um pouco com o pé atrás, essa temporada será focada na floresta encantada e na dominação da bruxa, um misto de Mágico de Oz. Será que a série tem folego ainda para nos dar mais histórias centradas em fantasia? Eu disse na review passada que não me agradou nem um pouco ver a tomada de mitologia grega com a Medusa, a série não pode utilizar o "País das Maravilhas" já que o detestável spinoff já tem as garras cravadas nessa história, então, sobra pouco. Claro, se formos contar com as princesas que ainda não apareceram, o espaço é grande. A Disney acabou de lançar Frozen, que acrescenta mais uma ao rol de musas infantis que podem ser utilizadas na série e essa fonte está longe de secar. Mas não dá para ficarmos dependendo de novas produções, já que nos apaixonamos por OUAT pela retomada de velhos clássicos, e sinto dizer, logo esses acabarão.

Mas tudo bem, espero que não constem nos planos colocar OUAT em um rol de séries com mais de cinco temporadas, para ser sincero, acho que cinco estaria de bom tamanho e a série tem sim capacidade para pelo menos, nos entregar um bom series finale. Eu ainda queria que esse mid-season fosse o modelo de finale da série, mas pelo visto, não será. 

Porém, voltando para o que aconteceu nesse brilhante episódio, finalmente a profecia de que o "garoto" seria a destruição do Rumpels se cumpriu. De certa forma, foi Henry, já que Peter Pan dominando o corpo dele lançou a maldição que forçou que Rumpels desse a vida em prol do bem maior. Fiquei completamente feliz com esse final do personagem e espero do fundo do meu coração que não diminuam o ato dele o trazendo de volta. Ficarei extremamente chateado se isso acontecer. Once Upon a Time precisa sim começar a se livrar de alguns personagens centrais e matar um ou outro não é má ideia. A poesia de que os vilões não podem ter um final feliz foi um tapa em nossas caras. Se pensarmos bem, eles se redimiram, mas ainda tinham que consertar os erros que cometeram, afinal, se não fosse por esses erros eles não precisaram se redimir, né?

Pensem pelo lado positivo, acho que agora os flashbacks bumerangue que vão e voltam finalmente acabarão. Até por que, não cabe mais a série ficar explicando o que Snow e Charming fizeram nos mil dias que antecederam o lançamento da maldição da Regina, né? 

Por esse e outros imensos motivos eu aprovo o que fizeram com esse décimo primeiro episódio. A qualidade lembrou e muito os primeiros da série e o que aconteceu com Regina para mim foi a cereja no bolo. Ela lançou a maldição tendo que abrir mão daquilo que mais amava, o pai, agora ela abre mão do segundo Henry da sua vida, pelo menos, agora sabemos que ela tem uma grande chance de se encontrar com o Robin Hood, que a Sininho disse ser o amor prometido a ela. Boa OUAT, boa.

Fazia muito tempo que eu não sentia tanto prazer em escrever uma review da série, tanto que na segunda temporada eu praticamente não escrevi. A série saiu dos eixos, mas finalmente deu abertura para imaginarmos que ela está voltando. Infelizmente, foram três episódios que salvaram uma [meia] temporada, esse luxo a série não pode se dar. A audiência vem caindo a cada semana e isso é um reflexo da qualidade do roteiro. Pelo menos meu coração sorri ao pensar que não precisaremos mais aguentar aquela escura e mal feita Neverland. 

Ps. Hook beijando a Emma e imaginando que ele era o amor verdadeiro dela, que D E L I C I A de cena.

Ps². Nem pedindo canela o Henry atua bem, credo.

Ps³. Não é justo voltar a gostar da série e ser amaldiçoado com uma pausa de meses, não é.


Diz se essa não foi uma cena digna de final de série? Regininha se redimindo e terminando como SALVADORA da pátria. É muito amor!


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive