Monday, December 16, 2013

[Reviews] Once Upon a Time - 3.09/10: Save Henry/ The New Neverland


Dois episódios centrados no Henry e na Regina. E o resultado foi ótimo.
Alerta de Spoilers!


Que delícia que foram esses dois episódios e que surpresa em perceber que OUAT ainda tem gás suficiente para entregar uma conclusão de temporada interessante. Tudo o que precisávamos desde o começo era mesmo sair de Neverland. Não sei se a ideia da série era realmente essa, nos fazer detestar aquele mundo e desejar mais do que nunca voltar a Storybrooke, ou se o efeito acabou sendo esse por que as coisas estavam, de fato, péssimas. 

Mas foi isso que aconteceu. Em Save Henry, por exemplo, tivemos todo o foco em nossa adorada Regina, que esteve dominando toda a terceira temporada como a personagem mais decidida, forte e inteligente daquele grupo e começou a fechar esse arco com chave de ouro. Que deleite foi poder acompanhar a Rainha Má encontrando um coração dentro de si mesma, coisa que nem mesmo ela imaginava possuir mais. Esse foi um episódio que teve como função acalentar nossos corações para com a personagem que vinha se mostrando forte e no limite da raiva.

Todo o vazio que nós sabíamos que ela encontraria uma hora ou outra, já havia sido profetizado por Rumpels e graças a isso, fomos presenteados com um flashback da Storybrooke da primeira temporada. Não pensei que eu fosse sentir tanta falta assim daquela inocência, mas eu senti. E foi para isso que esse Save Henry veio, nos devolver a inocência que acabamos perdendo no decorrer da segunda e terceira temporada. Não é a toa que esse é o tema foco do terceiro ano da série. 

Graças a todo esse sentimentalismo que também tivemos uma das cenas mais emocionantes de toda a série. Regina com Henry na cozinha, enquanto aquele menino (irritante desde pequeno) não para de chorar, vemos uma Rainha má desesperada, querendo ser aceita, querendo uma chance, resumindo toda a vida daquela mulher desde o começo da série. Uma cena linda, quando ela segura Henry e o beija, sentindo pela primeira vez uma certa aceitação. Isso sim justifica toda a luta que ele precisou ter contra todos para manter o filho a seu lado, explica também, por que ela tem mais direitos do que Emma jamais terá. Foi lindo.

Porém, as coisas poderiam ter se mantido nesse grau de emoção, mas decidiram nos dar o bom e velho truque do "trocaram de corpo", olha, para mim apenas uma série conseguiu realmente me agoniar com essa cartada e foi Buffy, quando na instável quarta temporada Faith troca de corpo com Buffy, mostrando todo o potencial de um roteiro impecável e uma agonia gigantesca. Em OUAT as coisas não chegam a ser dessa forma, por que sabemos que nada do que acontecer será forte o suficiente para deixar cicatrizes. 

E é então que entramos em The New Neverland, que acabou fazendo alguns desserviços para com Regina, depois de um episódio tão perfeitinho como Save Henry foi. Lá estava Regina, desesperada por atenção, de uma forma em que ela nem ao menos conseguiu distinguir Henry de Pan. Uma pena. 

Mas tudo bem, esse episódio foi interessante pelo potencial final deixado pelo nosso querido vilão. Uma das coisas que eu preciso dizer é que não adianta, o ator que interpreta o Henry não é bom, nem mesmo fazendo o vilão. Tanto que, eu cheguei a torcer para que que os dois nunca troquem de corpo, deixem o Robbie Kay substituir o insosso do Jared Gilmore, por favor.

Agora, só para não deixar passar batido, pelo visto quando as coisas começam a minguar para os contos de fadas a série apela para a mitologia grega. Detestei a Medusa, detestei o flashback do décimo episódio e achei que foi tudo tão sofrível e piegas que não merecia tanto destaque. Quem estava preocupado com mais uma história da Snow e do Charming tentando lutar contra a Regina antes dela lançar a maldição? Chega disso, por favor. Nós já sabemos exatamente o que acontecerá, por que não nos mostrarem flashbacks de quando os personagens estavam em Storybrooke, sem memória? Seria muito mais interessante compreender o que essas pessoas fizeram lá do que ficar indo e voltando nos mesmos pontos e nos meios "meio" pontos que já vimos. 

O que eu pude ver em The New Neverland é que a série tentou manter o ritmo do nono episódio. Tudo girou em torno dos momentos, bons e ruins. E é isso que a série tentou passar. Ao passo que Regina pode experimentar seus primeiros bons momentos depois que lançou a maldição, Snow e Charming amarguraram seus piores enquanto tinham que esperar pelo que a Rainha Má ainda guardava para eles. Tanto que, o episódio termina com os dois aceitando que realmente, as coisas ruins vão acontecer quer eles queria, quer não, o melhor é aproveitar o tempo que se tem. Gosto dessas mensagens que a série passa.

De forma geral, esses dois episódios foram muito bons para a série. Mostraram que ainda existem esperanças em OUAT e que se depender do sofrimento e lições a serem aprendidas pelos personagens principais, as coisas ainda vão progredir e muito. 

Ps. Quero um episódio só da Ariel, pra ontem.

Ps². "Quero um filho Gold, e quero sua ajuda"  - "Estou lisonjeado, mas não".  Melhor diálogo dos dois EVER.

Ps³. Adeus Fada Azul, sua vadia sem coração.
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive