Wednesday, November 27, 2013

[Reviews] Once Upon a Time - 3.08: Think Lovely Thoughts


Luke, I'm your...


Alerta de Spoilers!

E não é que OUAT deu uma guinada na tediosa história de Peter Pan e a ilha de Neverland? Depois de oito episódios finalmente chegamos a um ponto em que a trama envolvendo nossos personagens avançou consideravelmente, tudo isso graças a uma única revelação. Peter Pan é pai do Rumpels. E olha, essa temporada até agora se provou um verdadeiro limbo familiar, onde todos estão fadados a repetir os erros dos pais, mas acho que isso é a verdadeira premissa da série desde o começo.

Começando por Emma, que refez a história dos pais ao abandonar o filho, Rumpels/Gold que acabou se tornando o próprio pai e se rendeu a magia por querer ser alguém que ele não era. Regina que também viveu a sombra da mãe e acabou se tornando uma versão mais "boazinha" de Cora. Olha, posso continuar por vários parágrafos, mas creio que todos entenderam bem. OUAT é uma série sobre família.

O grande problema da série é se perder um pouco antes de conseguir atingir suas conclusões. Foi assim na temporada passada, está sendo assim nessa. Claro, o terceiro ano está se provando melhor que o segundo, apesar de um pouco tedioso (também). Infelizmente, estamos reféns de tramas que só conseguem atingir o ápice com uma revelação bombástica. Não estamos mais trilhando um caminho de antecipação, essa só surge quando já estamos praticamente exaustos de esperar.

Até agora, tudo o que tinha acontecido em Neverland passou batido, sem muita preocupação nossa. Mesmo que imaginando o que poderia acontecer, não existiu aquela ansiedade. Isso é ruim, essa perda do nosso "gosto" por assistir semanalmente uma série acaba danificando nossa relação com esse produto.

Mas esse episódio foi sim bom, desde o passado do Rumpels ainda como criança, que quebrou a jogada que vinham fazendo até agora de só nos mostrar períodos que já tínhamos visitado, do Gold tramando para chegar a Storybrooke ou de sua relação com o filho. Logo, ver ele pequeno e sofrendo nas mãos do pai vigarista foi ótimo. Eu até cheguei a pensar que Peter tinha sido responsável pela morte do pai dele, mas acabou que a série nos mostrou o óbvio dos clichês e no final, Peter era o pai. 

Neal continua me irritando, ele é um inútil e só tem servido para ser uma pedra no sapato de todo mundo. Do pai, da Emma, do Hook. Não entendo por que não matam o cara de uma vez, nosso sofrimento precisa ter um fim. Só de imaginar todo mundo voltando para Storybrooke e Neal continuar nos assombrando com sua presença dispensável eu já fico irritado. 

Outro casal que ultimamente só tem conseguido me irritar é Snow e Charming. Pelo visto, logo logo o fim dessa primeira parte da temporada chegará, o décimo primeiro episódio se chama "Going Home" e a única dúvida é quantas pessoas voltam. Henry, que aparentemente morreu, pode continuar do jeito que está, ou sei lá, realizarem uma magia poderosa pro menino envelhecer e ficar adolescente/adulto logo? Isso sim seria mais interessante do que continuarmos com ele nos pentelhando ano após ano com sua língua presa e sua cabeça sonhadora.

O fato da magia que Peter precisa para permanecer jovem ser finita, já abre várias possibilidades. Agora que ele tem o coração de Henry, alguma coisa deverá mudar nele. Não consigo acreditar que aquele coração brilhoso e mágico não terá nenhuma influência positiva nesse vilão. 

No mais, esse foi um bom episódio para série, apesar de ter vindo já tarde. Só nos resta esperar o desenvolvimento desses fatos que foram levantados em Think Lovely Thoughts, e torcer com muita força e com um coração verdadeiramente crente, que a série vai entregar algo bom e não apenas mediano.


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive