Monday, November 4, 2013

[Reviews] Arrow – 2.04: Crucible


Um episódio que aparentemente poderia passar despercebido, entretanto ‘Crucible’ trouxe tantos elementos a trama que é impossível não afirmar que este não é um dos melhores episódios de Arrow.



Seu mérito não está na ação (sempre) bem executada da série, nem mesmo em revelações bombásticas quanto a da semana passada, mas sim na construção do universo da série que não é só impressionante para uma série da CW, como também representa uma evolução exponencial para a série em relação a sua primeira temporada.



Aqui tivemos a revelação da identidade da Canário Negro, que não foi tão surpreendente assim, mas é interessante pensa na dinâmica que irá se estabelecer entre Oliver e Sarah. Tudo indica que ambos passaram por situações parecidas na ilha, estes detalhes da história devem ser desenvolvidos mais adiante, mas é interessante observa a química entre os personagens. É claro que toda a “ladainha” dramática envolvendo o fato de que Sarah não quer se revelar para a família pode incomodar a alguns, plots deste tipo são recorrentes em séries e podem soar um pouco clichê aqui, mas Arrow tem algo de diferente que faz toda a historia ser mais plausível.

E em relação a desenvolvimento de personagens, Laurel está se mostrando um verdadeiro (com o seu perdão para usar a expressão) “pé no saco”. A personagem realmente passa por momentos difíceis e evidencia uma personalidade nada agradável, com a diferença de que sabemos exatamente o porquê dela agir deste modo. É curioso analisar o caminho que os personagens trilharam desde a primeira temporada, a fazê-lo percebemos que Arrow é uma série extremamente coesa em relação a evolução de sua trama, segue uma linha lógica e nada parece impróprio o forçado, mesmo que não exatamente gostemos do caminho que determinado personagem trilhou.



E se por um lado o desenvolvimento dramático da série sempre se mostrou como um dos pontos fortes da série, os criminosos da semana nunca foram o melhor aspecto do show, portanto é interessante que o cenário parece diferente neste ponto. Os vilões mostrados nesta segunda temporada são frutos dos eventos da série. Isto é um fator interessante, porque não só atribui um clima mais sombrio a série, mas também porque vilões como “O Prefeito” nascem no mesmo período em que o Arqueiro o faz. É verdade que o vigilante estava por ai antes, mas foi o mesmo evento que os moldaram naquilo que eles são hoje.

Em suma, Arrow constrói uma narrativa segura com um desenvolvimento interessante para os seus personagens e mesmo os antagonistas menores ganham contornos curiosos. A série recompensa o telespectador desenvolvendo uma trama que honra o que foi previamente exposto, em uma observação mais atenta, percebemos que o roteiro é bem distinto da sua primeira temporada, um pouco mais sombrio, mas também mais coeso já que se sustenta em alicerces sólidos construídos cuidadosamente.

‘Crucible’ é o resultado de uma narrativa firme, que evidencia que os roteiristas da série estão seguros dos caminhos que trilham, o que torna toda a série bem mais interessante.
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive