Sunday, November 3, 2013

[Reviews] The Originals - 1.04/05: Girl in New Orleans/ Sinners and Saints


Davina, a bruxa adolescente.


Alerta de Spoilers!

Engraçado como The Originals pode mudar tanto em apenas dois episódios, uma série que começou como promessa de ser apenas mediana já me conquistou por completo, com mais velocidade que The Vampire Diaries em sua estranha primeira temporada, que só pelo final fez alguma diferença na minha grade. O mais complicado para a série até agora era delimitação de um vilão, coisa que o quinto episódio já fez questão de sanar, pelo menos um pouco.

Girl in New Orleans começa a aprofundar a misteriosa figura de Davina, a bruxa adolescente que só queria ser normal. The ULTIMATE clichê de toda a série com um adolescente que descobre ser diferente de todos os amiguinhos da escola. Claro, nesse caso nós não estávamos pensando o quão grandiosa a participação dessa bruxinha seria em nossas vidas. Ainda se compararmos o episódio de número 3, que pra mim, foi o pior até agora, precisamos entender que a curtos passos (até então) a série vinha lentamente construindo seu caminho.

E é com Davina que ela se encontra, AT LAST! Um sopro fresco de novidade em uma série que de tão velha, nós já estamos começando a torcer o bico pra tanto flashback, que as vezes, só fazia por desmerecer alguns personagens. Rebekah por exemplo, virou uma verdadeira vampiranha periguete que se apaixona por todo e qualquer mocinho bonitinho que a dê atenção. Então, essa adolescente de 16 anos vem dar um tapa na cara de todo os que já tem mais de cem anos. Sua história é divertida e quebra o ritmo mais "antigo" que vinha sendo imposto. É graças a ela que as coisas estão começando a acontecer nessa série.

Foi só em Sinners and Saints que ficamos sabendo de toda a cretinice que essas bruxas velhas e pastosas estavam aprontando por trás as cortinas de um "futuro". Por isso, afirmo com propriedade, The Originals fez de dois episódios um belo acontecimento para a temporada. 

Enquanto estamos imaginando que o futuro da série seria o embate entre Klaus e Marcel, logo ficamos sabendo que apesar de todos os planos e maquinações, ambos os clãs de vampiros tem ideais bem justos e certos. Afinal, não julgo que Marcel seja ruim, na situação dele, manter o poder realmente foi a melhor decisão e impedir um culto de bruxas idosas de completar seu ritual de renovação de pacto foi só o empurrão que faltava. Mas é só quando Elijah volta, a voz da razão e o único dos originais capaz de pensar por mais de três minutos, que temos o desenrolar dessa trama e a pontualização de um verdadeiro vilão, as bruxas.

Toda a gravidez é apenas o motivador, coloca os originais ainda em dessincronização com os vampiros de Marcel, mas agora também nos afasta das bruxas, que imaginávamos serem boas.  A grande verdade é que todos estão sozinhos, cada grupo precisa derrotar o outro em prol de uma "vitória", sim, entre aspas, por que nessa luta eu vejo que mesmo ganhando, o resultado não irá beneficiar ninguém. E mesmo que o filho de Klaus fique guardado dos vampiros, ele precisará mais do que nunca da proteção contra as bruxas. Ver o híbrido impotente é uma das coisas mais deliciosas e eu gosto muito.

Muito bom que Hayley e Elijah são uma promessa de romance, eu já estava preocupado com isso. Klaus que é o bastardão vadio, quer dominar todas as cocotas e mesmo assim não quer ser dominado, já teve o efeito Caroline Forbes reprisado em Camille. Mais uma com um C no começo do nome, que criatividade, né? Só faltou ser Camille Farmes. 

Por falar na moça com o C, já foi levantada sua relevância na cidade e até aprofundada no episódio de número 5. O gêmeo, que parece ser pelo menos 10 anos mais novo que ela (diga-se de passagem) matou um monte de coroinha, graças ao feitiço de uma das bruxas pastosas, então, esse é o plot twist de Camile, ser aquela que vai acabar descobrindo que Klaus guardou essa informação dela, chorar as pitangas e se entregar para o vampirão que entende muito bem dos paranauê. Será esse Klaus ou Marcel? E só pra despejar um pouco da minha raiva contra Camille, venho dizer que mesmo com essa trama eu ainda a julgo completamente insignificante, o irmão dela que apareceu em 40 segundos no total, foi mais importante pra história do que ela foi em 3 episódios. Ok?

Mas olha, se ela acabar morrendo no final da temporada eu nem vou ligar muito, até agora Camile tem sido uma coisinha tão insignificante. A atriz parece estar entediada todas as vezes que aparece em cena. Não é possível que ela esteja sofrendo tanto a ponto de se desligar, minha filha, essa opção de ligar e desligar a humanidade só os vampiros tem. E quanto a esse detalhe, que ele fique enterrado em The Vampire Diaries. 

Então, conforme as coisas vão avançando mais, a série vem se mostrando muito consistente em sua trama. O foco está sendo mantido e ao mesmo tempo o mistério desenvolvido. Hayley está sendo protegida por alguém, e finalmente sua família voltou a ser pontuada. Senti falta de um pouco mais de desenvolvimento desse quesito. Quem acompanhou TVD sabe muito bem tudo o que a lobinha já passou e já fez para conseguir informações de sua família desaparecida, mas em TO ainda não. Custava uma fala mais demorada pra ela? Ou vão ficar reciclando plot de TVD? Esse negócio de desmaiar e acordar em lugares desconhecidos com pessoas desmembradas é OLD.

Se por um lado, algumas das mulheres de TO tem deixado o mistério ser levantado e se tornaram personagens melhores por isso (com exceção da chata da Camile), Rebekah está cada vez mais aberta (com o perdão do trocadilho). Mas também, depois de inúmeros flashbacks e amores perdidos, já tinha passado da hora dela ficar um pouco menos obscura e começar a se portar mais como uma irmã e futura tia. E vamos confessar, Hayley precisa de Rebekah tanto quanto Rebekah precisa de Hayley, sozinhas as duas não tem futuro nenhum.

E é por isso que tenho gostado muito das interações entre Rebekah boca loca e Hayley loba com cara de drogada. As duas tem um click legal em cena. Quero que elas comecem a interagir mais, afinal, essa criança está mesmo mudando os originais para melhor. Os aspectos de vilania dessa "Grande" família começam a diminuir e a sensação de propósito a aumentar. E agora que Elijah está de volta pra arrumar esse barraco, só nos resta reclinar a poltrona e aguardar o que está por vir.

Ps. Só faltou um gato falante na série, por que as duas tias já apareceram. Sabrina feelings!

Ps². Essas bruxas safadas estão merecendo todo e qualquer castigo. 

Ps³. Onde estão os SHIRTLESS? Isso nem parece série da CW. 


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive