Tuesday, October 15, 2013

[Reviews] Witches of East End - 1.02: Marilyn Fenwick, RIP


O primeiro feitiço de ressurreição a gente nunca esquece.


Alerta de Spoilers!

Ainda estou um pouco perturbado por ter gostado dessa  série. Vou confessar que meu cérebro ainda não conseguiu processar como a Lifetime conseguiu uma das séries que mais me agradou nessa fall season. Devious Maids foi até bonitinha, mas nunca passou do "inha" para mim. Já Witches of East End tem alguma coisa (que só pode ser feitiçaria mesmo) que me agrada. Tá, tirando a Freya e os dois irmãos que são chatos pra caramba.

Sim, se você está gostando da série por causa do drama relacionado ao triângulo amoroso, Killian, Freya e Dash eu vou ser completamente chato nas próximas linhas. Esteja avisado e pule para o próximo parágrafo. Ainda não consegui simpatizar com nenhum dos três. Tirando a beleza (leia corpos), nada nesse threesome chama atenção. A não ser que realmente role um threesome,claro. Freya ainda é uma personagem chata e essa trama não acrescenta em nada. Para ser sincero, todos os momentos legais foram sem nenhum deles. 

Era bastante óbvio que a mitologia da série já começaria a ser explorada mais a fundo nesse segundo episódio. Nada de muito novo foi revelado, a não ser que a Ingrid tem todo um passado meio misterioso ligado a suas outras "encarnações". Logo de cara as interações entre ela e a tia Wendy foram a melhor coisa na série até agora. Existe um potencial muito grande nessas duas, mais do que eu consegui ver na mãe, Joanna e na chata da Freya. Afinal, é errado eu já desejar que a moça tivesse sido queimada dentro do quadro? 

Um ponto extremamente importante: Nunca, mas nunca mesmo, provoque uma bruxa. Ou seja do tipo de namorado que bate na mulher, por que vocês viram o futuro do Doug, né? Gostei bastante de imaginar que Freya já tenha sido uma bad ass, ao invés de uma boring ass. É demais pedir um flashback delas tão cedo? Acho que isso me ajudaria no processo de "conhecer" melhor essas personagens, afinal, são vidas diferentes, mas mesmo assim as pessoas são as mesmas. 

Por falar, o grande perigo envolvendo essas mulheres é exatamente esse, ao que tudo indica essa é a primeira vez que as filhas de Joanna vivem tanto, sem precisar voltar a seu útero (oi?) e nascer de novo (oiii?). Mas estamos falando sobre magia, e com tantos inimigos, esse "clone" poderia ser qualquer um. Ainda me recuso imaginar que seja Killian ou Dash, não imagino que essa série tenha tanto peito assim para desenhar um triângulo amoroso só para depois rir das nossas caras. Todo o ar água com açúcar da série me leva na direção oposta a isso.

Ainda existem muitas similaridades com Charmed e Da Magia a Sedução, em momentos que eu prefiro chamar de "homenagens" do que outra coisa mais feia. Ainda que esses momentos de homenagem não prejudiquem a série, para quem já acompanhou as outras duas obras citadas acima, pode saber que fica um gostinho azedo na boca. Com tantas possibilidades para a série, ela não precisa apelar para momentos como "ressurreição tem consequências", "você é uma bruxa muito poderosa, mas não vou te contar o motivo". Não sei por que a Wendy já não abriu a boca e entregou tudo logo, a coisa que ela mais queria era que Joanna não tivesse escondido o passado das meninas, então por que raios ela não conta logo o que as duas precisam saber? 

Tudo bem, não vou ser exigente demais com a série. Os momentos bons estão lá. É bem dramédia sobrenatural descompromissada, não estou esperando nenhum "Elo Perdido" no roteiro de Witches of East End, mas sei que se existir um esforço maior, a série pode ir longe. Só pelo fato de ser uma série de bruxas com bruxas de verdade (aprendeu The Secret Circle?) eu já me alegro muito e tiro as velas do baú antigo em respeito. Só não precisamos ficar presos a arquétipos ultrapassados de que mulheres só pensam em homens bonitos. E talvez seja por isso que Ingrid me agrade, ela foi a única que se preocupou mais com seu serviço do que com as possibilidades de vários machos sobre seus encantos. 

Já foi introduzida a figura do advogado e ainda vejo que outas existirão. Só uma pequena curiosidade antes de avançar o texto, vocês já acessaram a lista da série no iMDB? Se não, passe lá e veja a quantidade absurda de atores e atrizes que estão listados para participar de 10 episódios da primeira temporada. Eu achei um pouco exagerado e já até me preocupei com essa quantidade de informações que vão tentar passar. Mas tudo bem, isso ainda é algo incerto, talvez eles só tenham exagerado um pouco em passar o nome de todos os figurantes. 

Ps. Primeira regra do clube das bruxas: Você não fala sobre o clube das bruxas.

Ps². Essa família tem o dedinho podre para homens, mas eu ainda espero ver o pai das meninas.

Ps³. Era de se esperar que bruxas tão velhas tivessem uma grana escondida, né tia Marilyn Fenwick?
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive