Wednesday, October 9, 2013

[Reviews] Sleepy Hollow - 1.04: The Lesser Key of Solomon


Moloch está vindo.

Alerta de Spoilers!

E não é que Sleepy Hollow me surpreendeu mais uma vez? Já em seu quarto episódio a série respondeu várias perguntas que foram levantadas, especialmente em seu piloto. Não fomos agraciados com um vilão sobrenatural, sendo The Lesser Key of Solomon o primeiro episódio em que esse é completamente humano, mas mesmo assim valeu bastante. Isso sem comentar o fato de que semana passada a série foi renovada para sua segunda temporada, garantindo seus 13 episódios para esse ano e o próximo e não 22 como eu erroneamente comentei na review.

Foi mais uma semana em que a série logo em seus minutos iniciais mandou um beijo para toda a razão e sanidade. Quando começamos com Ichabod passando informações sobre o movimento 'Tea Party', já achamos que possivelmente estaremos lidando com um assunto sério, centralizado nos problemas do passado que nos ajudarão a compreender o que se passa em Sleepy Hollow, mas não, estamos apenas ouvindo Ichabod contar uma história triste para a operadora da OnStar sobre seu passado com Katrina. Ouvir a mulher aos prantos concordando com a sofrida história de amor foi o melhor momento cômico da série até agora. 

O denominado movimento 'Tea Party' retratado na série, conta sobre o episódio em Boston em que o movimento dos 'Filhos da Liberdade' se revolta e destrói vários navios que carregavam chá, como uma forma de se impor contra as taxas abusivas impostas pelo governo britânico e a companhia das índias. Resumindo, Ichabod foi responsável por um dos movimentos mais importantes no crescimento da revolução americana. Está bom para vocês? 

Mas indo para as respostas que o episódio nos deu. No começo da série o cavaleiro sem cabeça mata um padre (aquele que tinha as correntes de andrômeda), o padre que se negou a passar alguma informação importante para o descabeçado. Que é a localização da caixa onde os itens mágicos necessários para a abertura do portal de Moloch está. Assim, temos a primeira explicação para aquela morte, além do fato do padre ter envolvimento com o coven do bem, já que ele aparece na memória de Ichabod antes de sua "morte". Só isso, já representa uma boa parcela de explicação que estava pendente, mas as coisas ficam mais interessantes quando descobrimos que o capiroto precisa ser invocado e que essa é uma das funções de seus seguidores, que são muitos e estão por toda a parte. 

Finalmente também tivemos um pouco de respostas quanto ao passado de Jenny. Até então só sabíamos aquilo que Abbie tinha nos dito. Agora já sabemos que o xerife Corbin estava lá, agindo com pai para as duas irmãs. Além do mais, Jenny também esteve viajando o mundo e aprendendo sobre as mais diversas artes e habilidades necessárias para enfrentar as forças do mal. O que eu vejo é que Jenny é quem deveria estar ao lado de Ichabod, não Abbie. A própria personagem é mais interessante do que a "certinha" policial arrependida.

Preciso agradecer imensamente por não terem enrolado muito o encontro com a Jenny, ou pior, terem nos colocado em uma maré de dramas sem fim. A tensão ainda existe e permanecerá lá por muito tempo, afinal, Abbie foi responsável (em parte) pela vida da irmã ter sido tão complicada. O perdão começou a ser esboçado, mas ainda existe muito a discutir. O que a série fez bem foi otimizar esse tempo, existem fundamentos para que Jenny não perdoe a irmã tão rapidamente, por outro lado, existe uma certa compreensão por parte dela, que também é bem plausível. 

Mas não ficamos completamente órfãos de um pouco de coisas estranhas ao melhor estilo Sleepy Hollow. A tal sociedade das trevas tentou abrir o portal que traria o capiroto, agora com nome Moloch, do inferno. Ou seja, mesmo quando a loucura parece um pouco mais controlada, ela trata de voltar ao seu eixo "normal". Já que esse é o normal de Sleepy Hollow, com demônios nadando em um lago de fogo e enxofre e esticando, literalmente, a membrana que separa os dois mundos.

Só preciso mesmo de uma coisa para ficar completamente feliz. Já tivemos as explicações quanto ao lado das trevas, o capiroto, o portal do inferno etc. Falta saber o outro lado. Será que um dia teremos alguma informação do paraíso? Acho que seria legal ter pelo menos algumas dicas quanto. Até o exato momento só sabemos que existem bruxas boas lutando para proteger o mundo das bruxas más e dos demônios e seus asseclas. Onde estão os anjos? Mas essa falta de explicação não limita a experiência e é até boa, não queremos um episódio carregado demais, já temos um ritmo acelerado, não precisamos de um ritmo turbo.

Continuo achando que existe alguma coisa muito errada com algum dos policiais, ou o ex da Abbie ou o capitão Irving. Não é possível que estejam dando tempo para que os dois apareçam na série sem que não exista nada lá. Ou isso, ou estão querendo nos despistar, mas com a quantidade de personagens até agora e riscando a hipótese de que Abbie ou Ichabod sejam agentes do capiroto, só sobram a Jenny, o Irving e o ex. 

Em sua prova de fogo, a série provou que não precisa depender exclusivamente de criaturas criadas com computação gráfica ou próteses. Eu só queria que o trio Ichabod, Abbie e Jenny ficasse junto por mais tempo, mas pelo que entendi, ainda passaremos mais um tempo acompanhando apenas Icky e Abbie. O que também é ótimo. Apesar da química entre esse trio ter sido muito boa.

Ps. Eu sei que vocês estão reclamando da roupa do Ichabod. Tá, já tem 200 anos que o cara está com o mesmo modelito, mas eu ainda acho que fica charmoso assim. 

Ps². Não sei se já estou anestesiado pelos efeitos de Once Upon a Time, mas estou achando os de Sleepy Hollow muito bem feitinhos.

Ps³. Colocar o vilão como um professor de música e deixar isso bem salientado é uma forma de dizer que o próximo pode ser qualquer um com um emprego "comum".  
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive