Wednesday, October 9, 2013

[Reviews] The Mentalist - 6.02: Black-Winged Red Bird


Red John cometeu um erro ou fez parecer que cometeu?


Tivemos outro bom episódio onde simultaneamente com o caso da semana, nossos agentes caçavam Red John. Para nosso alívio, nada aconteceu a Lisbon nos momentos em que ela divida o mesmo metro quadrado com Red John. O serial killer usou uma arma taser para desmaiá-la e o sangue com o qual ele pintou o smile no rosto da agente era de Partridge. Cada vez parece que estamos mais perto, mas, ao mesmo tempo, longe de descobrir quem é RJ. O problema é que algumas informações mais bagunçam nossa linha de raciocínio do que acrescentam algo útil.

A CBI foi chamada para investigar a explosão de um carro que culminou com a morte de Stone, um engenheiro de softwares. Existiam três suspeitos, e todos eram pessoas que já haviam trabalhado com Stone. Ainda que o caso não seja algo empolgante, a resolução dele chama a atenção e é bem interessante.

Vejam bem, o engenheiro havia desenvolvido um drone (que são veículos aéreos não tripulados e geralmente utilizados por militares) que atirava mísseis. A empresa onde Stone trabalhava tinha vendido esse drone, nomeado de Redbird, para os militares. O problema é que durante uma missão no Afeganistão, o drone errou o alvo, acertou uma casa civil e acabou matando dez pessoas inocentes. Os chefes de Stone conseguiram encobrir o ocorrido e evitaram o processo que certamente viriam a sofrer mais tarde. Entretanto, Stone não conseguiu ficar em paz consigo mesmo após esse fato.

O engenheiro tinha uma fixação por samurais. Os Samurais são conhecidas pela sua honra, por serem pessoas rígidas moralmente. Quando um Samurai tem seu nome desonrado, ele executa o seppuku, que é um ritual suicida. Para eles, é preferível dar fim a própria vida do que permanecer vivo sendo desonroso com seu povo e consigo mesmo. Stone utilizou de sua criação para cometer o suicídio. Ele programou um de seus drones para que o mesmo atingisse o seu carro. Com essa atitude ele teria sua honra restaurada. Por isso digo que o caso não é animador, mas a resolução dele é extraordinária.

Agora vamos ao arco principal de The Mentalist. Acho incrível que tirando o Cho e o próprio Patrick, nenhum dos outros três agentes consegue disfarçar o desconforto perto dos suspeitos de serem Red John. Teresa quase teve uma síncope quando viu que o Ray tinha ido visitá-la no hospital. Eu juro que ela perdeu a cor vendo o Ray parado na porta do quarto. Rigsby e Van Pelt evitam até trocar olhares com os suspeitos. Ah, como Red John deve estar se divertindo.

Na minha lista, depois desse episódio, o Ray tomou o primeiro lugar do Brett Stiles. A forma como o Ray falou com a Teresa quando foi visitá-la... Tinha um ar da cretinice do Red John. E ele ainda disse que gosta de verdade dela, e que um dia os dois terão “o seu tempo”. Acho um motivo bem mais convincente RJ não ter matado a Lisbon por gostar dela do que por causa do Jane. De todos os seis suspeitos, o Ray, pra mim, é o que mais se encaixa na descrição feita pela Sophie Miller. Red John tem meia idade, é saudável, fala bem, tem boa postura e é seguro de si. É um excelente assobiador, sua autoapresentação é agradável, embora haja traços no seu comportamento de uma personalidade danificada e narcisista. O Ray aparenta ser muito narcisista. A única coisa que me incomodou um pouco é o que o Ray foi o suspeito mais destacado nesse episódio, e ai sempre vem aquela dúvida: Foi tão fácil assim?

Observações finais:

- Que coisa mais LINDA o Patrick preocupadíssimo e cuidando da Lisbon. Meu coraçãozinho de shipper não aguenta tanta fofura <3

- Imaginem se todos os suspeitos, ou se pelo menos mais de um, forem Red John? Imaginem se Red John não for apenas uma pessoa... Gente, eu assisto Pretty Little Liars e The Mentalist, duas séries que carregam consigo as perguntas “Qual é a identidade de fulano?” desde a primeira temporada. Meu nível de paranoia está altíssimo.

- Retomando a pergunta do início da review, RJ realmente cometeu um erro ou apenas deixou que Jane achasse que ele cometeu? Já aprendemos com TM que as coisas não são como parecem.

- Sensacional o Jane indo até a sala do Bertram e plantando a sementinha da dúvida na cabeça dele, do Reede e do Xeriffe McAllister (já somos íntimos, chamaremos o Xerife de Tom). Quando o Jane falou que estava um passo a frente de RJ, o Reede abaixou a cabeça e ficou inquieto. Não parece nada com o Red John descrito na gravação por Sophie Miller. E pela conversa que os três tiveram quando o Jane saiu, tive a impressão de que todos eles são subordinados a Red John.

- Rigsby exalando felicidade porque o Cho concordou com ele <3
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive