Sunday, October 20, 2013

[Reviews] The Mentalist - 6.03: Wedding In Red


Ah, o amor!

Contém Spoilers

Estou impressionada e feliz com a qualidade dos episódios até aqui. Bruno Heller vem conseguindo fazer o que há tempos esperamos ver em The Mentalist, que é o desenvolvimento de arcos secundários, mas sem deixar de lado o arco principal. Essa temporada realmente parece ser a de Red John. Tudo gira em torno do serial killer, e aguardo ansiosa pelo momento em que descobriremos sua identidade. Por enquanto, o topo da minha lista de suspeitos é ocupado pelo Ray. E se já estava mais do que na hora de uma temporada focar de verdade em Red John, também já estava mais do que na hora do desenrolar amoroso de Rigsby e VanPelt.

Nessa semana, a equipe da CBI se deslocou até Napa, região que está sob jurisdição do xerife Tom, um dos suspeitos de ser Red John. Os agentes não haviam sido convidados, mas Jane deu um jeito em tudo. Nosso mentalista quer ficar perto de todos os suspeitos para poder analisar o comportamento de cada um e dessa forma, saber quem é RJ.

O problema é que obviamente a série vai aplicar as características de RJ em todos os suspeitos, só pra dificultar ainda mais a nossa vida. Mesmo que o roteiro tenha colocado o Tom como alguém que supostamente tinha medo de altura e depois se assustando bizarramente com os pássaros na torre da capela (lembrem que segundo Sophia, RJ pode ter medo de altura ou algum outro tipo de fobia) não fiquei convencida. Não só por no final o xerife esbanjar confiança e subir até o telhado da capela para salvar o Jane, mas por todo o conjunto e, porque como já foi dito, daqui pra frente, todos os suspeitos vão ter aspectos que nos remetam a RJ.

Sobre o caso da semana, um rapaz chamado Larry havia sido morto e a CBI precisava descobrir quem era o autor do crime. Larry estava em Napa para o casamento de sua sobrinha, e os suspeitos eram os convidados do casamento. Patrick jogou uma pista aqui, outra ali, arruinou o casamento e depois juntou os noivos de novo… Enfim, fez o que ele sempre faz para desvendar os crimes. Descobrimos que Charlie era o assassino e que seu desejo maior era roubar a bíblia superantiga que valia meio milhão de dólares. Larry simplesmente estava no lugar errado e na hora errada. A ganância de Charlie foi fatal para ambos os lados.

Sobre os outros acontecimentos, como não se emocionar com o casamento de Rigsby e VanPelt? Fiquei extremamente feliz por eles, mas meio tristinha ao mesmo tempo. Vou explicar o porquê. O casamento foi de forma repentina, estávamos assistindo ao episódio e de repente vimos o Wayne pedindo a mão da Grace. Ai vocês me perguntam, qual o problema de ter sido algo inesperado? Surpresas não são boas? São, claro que são. Mas como vocês já devem saber, Amanda Righetti e Owain Yeoman sairão de TM, e o casamento parece ter sido um enorme passo dado para dizermos adeus a esses dois queridíssimos agentes.

Outra coisa interessante foi ver que mesmo depois de tantas desilusões amorosas, VanPelt não destruiu seu vestido de noiva, tudo por que ainda tinha esperanças. Apesar de a Grace demonstrar ser durona, ser alguém que pode aguentar tudo, sempre foi possível ver traços de fragilidade em sua personalidade. Foi bacana a série contrastar isso.

PS: “Eu poderia me casar com você em um minuto” - Jane para Lisbon. Como não amar? Meu coraçãozinho de shipper parou nesse momento.
PS: Cho sorrindo com o casamento dos agentes. Já salvei as imagens em vários pendrives. Não posso me dar ao luxo de perder esse momento raríssimo.
PS: Jane emocionado com o casamento dos agentes <3
PS: Começo a ficar encabulada com o funcionário da CBI (não sei o seu nome), mas que está aparecendo em vários momentos. Ou o cara não é relevante e só estão fazendo isso para elaborarmos mais teorias malucas, ou ele é um dos capangas de Red John.
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive