Thursday, August 1, 2013

[Reviews] Devious Maids - 1.04/05: Making Your Bed/ Taking Out the Trash


Cada um no seu devido lugar, certo?

Alerta de Spoilers!


Eu geralmente demoro para começar a gostar de uma série. Isso é comum a todas as séries. Quando ela não apresenta nada de novo ou de muito interessante, essa demora se prolonga. Devious Maids levou quatro semanas para me conquistar, demorou também quatro semanas para desenvolver tramas que em outras séries levariam pelo menos duas temporadas. E foi exatamente esse o motivo pelo qual eu decidi jogar as mãos para o céus e confessar: "Estou gostando de Devious Maids".

Nem tudo são flores, ou melhor, nem tudo são essencias florais e pout pourri, ainda existem pontos na série que me deixam com os nervos em alerta. Algumas cenas que poderíam ser retiradas facilmente, gorduras que só fazem o papel de encher a trama de coisas desnecessárias. E quer coisa mais desnecessária que Valentina?

Eu não consigo entender ainda qual  papel que Valentina irá desempenhar na série que é assim tão importante. Quando Zoila recebe a visita do irmão de Genevieve, foi como se aquela trama fosse perfeita para ela. A mulher casada, empregada, que se apaixonou pelo filho do patrão e agora trabalha para a irmã do grande amor de sua vida, adicionando Richard Burgi e tudo estava perfeito. Não fosse é claro, apenas uma justificativa para a mudança de pensamento de Zoila para com a filha. Não, isso não é aceitável. Zoila deveria estar a frente dessa trama de amor proibido, não sua filha chata. Nem mesmo a briga dela com a namoradinha do Remi.

Até agora o único relacionamento amoroso que tem sido uma promessa boa para o futuro é o de Rosie e o Mr. Spencer. É um frescor que a série precisa ter em seu quesito amoroso, já que sem isso, seria impossível aguentar as lamúrias de Valentina e Zoila, por mais engraçadas que sejam as cenas de duas meninas brigando na piscina. Até os jardineiros concordam.

Rosie é divertida, Peri é o complemento ideal para todas as cenas em que as duas protagonizam. Mesmo que não exista a presença de Rosie, esse núcleo é o que mais dá suporte a série. Além dele, temos o de Marisol. Por isso, apeasar de ainda achar a interpretação de Dania Ramirez muito fraca para o que a série propõe, esse desenvolvimento é um que eu quero acompanhar até sabe-se lá quando.

Carmen é até interessante, mas só por causa de Odessa. Sim, Odessa é a maid que deveria estar segurando esse papel ao lado de Carmen, mas as participações dela são tão limitadas pelo brilho de Carmen, que fica apenas assim, suporte. Um personagem que tem muito potencial, matem logo Carmen e deixem só a Odessa.

Não se enganem, eu estou gostando de assistir Devious Maids, mas não posso e nem vou deixar de comentar tudo aquilo que na série poderia ser retirado ou trocado para que a qualidade aumentasse. A proposta de substituir Desperate Housewives foi até justa, mas ainda não passou de proposta.

Só eu achei  o fato da Marisol ter encontrado o teste de gravidez dentro da gaveta da Flora algo muito fraco? A carta no meio do livro, tudo bem. Agora aceitar que Adrian, mantendo um esquema de cafetinagem e voyerismo em sua casa não faria um limpa nas coisas da antiga empregada, é difícil de engolir. Muito mesmo. Mas ainda falando sobre o casal mais dark desde Gomez e Morticia Adams, avançamos e muito desde o começo da série, já sabemos que os dois não são mais um casal por que Evelyn se culpa e é culpada por Adrian pela morte do filho pequeno.

Tudo está caminhando com boa velocidade, mais uma vez devido a possibilidade da série não ser renovada. Acredito que isso possa acontecer, já que Lifetime não é um canal que preze por audiências astronômicas. Se não tivermos DM por mais um ano, direi que foi uma tentativa válida, a execução que deixou a desejar.
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive