Tuesday, April 30, 2013

[Reviews] Game of Thrones - 3.05: Kissed by fire


Vamos humanizar o regicida. 


Alerta de Spoilers!



Kissed by fire, foi o episódio para humanizar personagens. No meio do grande jogo de honra, inveja, desejos, sempre fica faltando aquela justificativa. Aquele detalhe que transforma nossos personagens em pessoas. Até que esse momento chegue, só conseguimos dividir esses personagens entre mocinhos e vilões. Quando na verdade, nem sempre é assim.

Game of Thrones é uma série inteligente. Jaime nos foi apresentado na primeira temporada, como um homem vil, torpe, assassino de um rei e quase assassino de uma criança. Mas sua primeira frase "as coisas que não faço por amor" e sua conexão com o quinto episódio, nos dão uma visão da humanidade do regicida. Seus atos, de uma forma ou de outra, são justificados pelo amor. Se Bran tivesse contado sobre o encontro de Jaime com Cersei, Robert teria mandado matar os dois, além de ter feito sabe-se lá o que com os filhos ilegítimos. Hoje, quando descobrirmos que o rei louco planejava queimar a cidade inteira, além de ter ordenado que Jaime cortasse a cabeça do próprio pai, os aspectos dessa humanidade mais claro ainda. Lembrem-se, estou usando a palavra humanidade pra fazer essa comparação entre "bondade/maldade absoluta".

Todos nós nos acostumamos a odiar o Jaime, a torcer pelo seu fracasso. Sorrir com sua mão decepada e gritar "bem feito". Agora, todos estamos emergindo em um ponto de dó. Jaime é, até agora o único personagem humano ao extremo, fora ele, talvez Sandor Clegane, mas a parte do Cão eu chego depois de terminar a do Jaime. Eu já deixei bem claro, o grande problema dos personagens que julgamos como mocinhos, é exatamente isso, o fato deles serem mocinhos, honestos, justos e castos (quase todos, né Jon Snow?). Jaime é o homem comum, pecador, errado, injustiçado. Brienne já percebeu isso, nós já começamos a perceber. E creio que daqui até o final dessa temporada, veremos toda a humanidade existente no Lannister do meio. Esse processo é fundamental para a série. Justificar os atos de maldade e mostrar que talvez, não apenas ele, mas todos nós faríamos o mesmo na mesma situação. 

Enquanto Jaime é humanizado, Sandor é perdoado. Eu vejo o Cão, como um homem perdido, sem direção. Se formos nos lembrar da história dele, Sandor foi queimado pelo próprio irmão, ainda quando criança. Não existe perdão para os feios, para os diferentes. Brienne está aí para não me deixar mentir. A vida para quem foge ao normal, é difícil. Sandor optou pela servidão, esse momento em que ele está fora das garras da servidão, ele mostra como realmente é como homem. Fraco? Sim. Que homem comum não é? Eu gosto de personagens assim, que não nos dizem o que esperar através de suas ações, nos deixam sempre em dúvida. Personagens humanos fazem a série se tornar emocionante. Personagens certinhos e maniqueístas, deixam tudo previsível e além de tudo, levantam o questionamento, do tipo "ele nunca faria isso". 

Quanto ao julgamento, finalmente vimos outro servo de R'hllor com poderes. Thoros de Myr, o sacerdote, diferencia de Melissandre em um aspecto, humanidade. Sim, essa é uma palavra recorrente nessa review, pois ela assim o foi no episódio. Não fiquem bravos. Thoros tem uma missão comum, ele não quer colocar nenhum rei, ele é um bandido e ao mesmo tempo um justiceiro, errado e certo na mesma pessoa. Enquanto os ricos se preocupam com os problemas dos ricos, os sem bandeiras se preocupam em recolher os restos da guerra dos cinco reis. Gostei de não terem mostrado o sacerdote curando Beric, apesar de existir magia em Westeros, não quero um show de fumaça e efeitos toda vez que um sacerdote agitar as mangas, quanto mais realismo e menos firulas, melhor. Guardem o dinheiro dos efeitos especiais para algo maior (leia dragões).

Falando em rei, Stannis ainda não conseguiu ver que seu único e verdadeiro amigo é o cavaleiro das cebolas. Creio que o fato da pequena Shireen o estar ensinando a ler será essencial para a sobrevivência do verdadeiro amigo e protetor de Stannis. Qual o motivo? Ainda não sabemos. Conhecer a filha dele e a esposa também é essencial para entender um pouco mais do jeito do único Baratheon restante. Stannis é um reflexo da vida adulta que ele levou, uma mulher fraca, que nunca conseguiu lhe dar um herdeiro homem e que ainda guardou na compota os que morreram, uma filha marcada por uma deformação e sua pretensão ao trono corrompida primeiro por ser o irmão do meio e segundo por um bastardo. Stannis tem todos os motivos do mundo pra ser deprimido, o trono é realmente a última coisa que restou para ele, sua última chance de vencer na vida. 

Lá do outro lado da muralha porém, as coisas são mais calorosas. Jon Snow finalmente sentiu o gosto da vida adulta de um homem feito. E também se distanciou e muito da vida de guardião da patrulha. Parabéns pelo cabaço perdido, homem donzela. Isso mostra que Jon poderá realmente não querer voltar para o posto de homem sem família. De todos os filhos de Eddard Stark, Jon é o que mais se aproxima do pai, mesmo sendo um bastardo. Por falar, vocês já viram, bastardos tem muita importância na série, vamos sempre ficar de olho neles.

Sansa, sinto em dizer, as coisas pra você só vão piorar. Depois da esperança de se casar com Loras e viver uma vida feliz de donzela eterna, Sansa agora vai cair nas mãos do Tyrion. Pra ser sincero, ela tem é muita sorte, o cara é o único que eu tenho certeza de que a respeitará e cuidará dela. Mais uma vez, Tywin mostrou o quanto ele despreza os filhos, que realmente só dão trabalho. Colocar Cersei para casar com Loras foi o tapa na cara que a loira merecia. Tudo o que ela faz é para mostrar a todos o quanto é capaz de fazer as coisas que um homem faz, mas o poder dela é meramente fantasioso, ela não o tinha quando Robert estava vivo, não o terá depois que Joffrey se casar. Enquanto isso, ela vai tentando circular qualquer oportunidade, graças ao "poder" que ela tem, ela selou seu destino. Se tivesse ficado quieta, Sansa se casaria com Loras e ela escaparia dessa. Viu? Espero que ela tenha aprendido a lição, mesmo sabendo que ela não vai tão cedo. Mudança não é o forte da rainha regente.

Robb Stark e o grande dilema de ser rei, comandante, filho, marido e se lembrar das coisas que fala. Um homem que em um episódio diz precisar de todos os homens que ele tem, corre em direção a perder 1/3 das suas forças só pra manter a pompa. Meu filho, honra não vence guerras. Quando sua mãe e sua esposa dizem que você deve engolir seu orgulho e honra pelo bem maior, é melhor ouvir. Só uma dica, pra quem não percebeu, Stark e Kar(STARK), são descendentes da mesma família, o que fez de Robb um assassino de familiares. É, as coisas pra ele só estão piorando mesmo, sinto dizer, por culpa dele. Rei do norte? Não acho. Robb é um personagem que se esforça demais e ao mesmo tempo, de menos. De certa forma eu concordo com o que ele disse, Tywin não precisa mesmo fazer nada, aos poucos o norte está se desmantelando. 

Uma reclamação, quero mais Arya. Ultimamente temos visto pequenas cenas da garota, tudo muito fraco, muito pouco. Um dos personagens que mais gosto, tão pouco utilizado. Se vão dedicar um episódio só para ela, prometo me retratar, até lá, fica aqui minha nota de insatisfação. Mais Arya, por favor.

Já Daenerys, que nem precisava mais de humanização, vem ganhando cada vez mais esse aspecto. Estamos vendo a construção de uma verdadeira rainha, forte e ponderada. De todos os pretendentes ao trono, ela é a única que realmente conseguiria manter o trono de ferro e a lucidez ao mesmo tempo. Danny tem tudo o que precisa nas mãos, só precisa agora permanecer inteligente. Já o Sor. Jorah, esse eu acho que se engasga logo, logo. Baristan já deu umas dicas de que sabe que o Jorah era espião do Robert. Como a mãe de dragões, nascida na tormenta, libertadora de escravos ZzzZZzz (esses títulos me cansam), vai reagir, só esperando pra ver.

Esse foi mais um ótimo episódio para  a série, construindo personagens da forma correta e justa. Nos dando combustível para os acontecimentos futuros e ao mesmo tempo nos fazendo apegar aos personagens, nos dando chances de interpretar tudo aquilo que precisamos. 

Ps. Melissandre me contou tudo, eu sou corna e não tô ligando. Boa Stannis, ganhou liberdade pra sacanear a esposa. Se é pela religião, pode.

Ps². Quero tomar banho de banheira com o Jaime e a Brienne.

Ps³. Loras caiu no truque do michê, que bom que naquela época não rolava boa noite Cinderela. Né?

Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive