Tuesday, April 16, 2013

[Reviews] Game of Thrones - 3.03: Walk of Punishment


O caminho dos humilhados, isso sim.

Alerta de Spoilers!

A série está um pouco lenta, é evidente perceber isso. Tirando a conclusão, que ergueu um pouco os níveis de ansiedade, tudo ainda é muito calmo, muito acometido de paciência e poesia. Mas, isso é o esperado. Caso você não se lembre, acabamos de vir de uma segunda temporada cheia de emoção. Com uma guerra de conclusão e agora, acompanhamos o que vem depois da guerra.

Tudo está desolado, tudo é muito cinza. Fica difícil entender quem é bom, quem não é. Robb Stark é o lobo, o rei do norte, logo o assumimos como o homem bom. Mas, na guerra, um homem bom e um homem vil são as duas caras da mesma moeda e vemos isso nos captores de Jaime e Brienne. Poxa, são homens dos Stark, eles não deveriam ser bondosos e justos? Claro que não, Game of Thrones está aí para nos mostrar exatamente isso. A guerra transforma os homens em animais e a frase dita por Jorah Mormont é a melhor de todas: "Existe uma besta em cada homem e ela se manifesta quando você coloca uma espada em suas mãos". E é esse o presente desses três episódios, o que aconteceu com Westeros depois que milhares de bestas se manifestaram no campo de batalha e fora dele. Por isso, esses passos calmos são esperados.

O Walk of Punishment, serve para ilustrar a rua onde os escravos de Astapor ficam expostos. Porém, esse episódio foi o caminho dos humilhados, não dos punidos. Enquanto estou comentando o núcleo de Astapor, vamos mostrar como Danny humilhou a todos que estão a sua volta. Ela não é mais uma criança, não é mais a menina que precisou de ajuda das aias para sair do cavalo depois de seu casamento com Drogo. Não é mais a infantil garota que se dirigia a todos que demonstravam recusar seus pedidos, com gritos de "fogo e sangue". E ela mostrou isso para Baristan e para Jorah. Daenerys já pode ser finalmente considerada uma pretendente ao trono de ferro. A aquisição dos imaculados é apenas o primeiro passo para ela conquistar seu trono. Quanto ao fato dela entregar um dragão como pagamento, eu duvido muito que isso vá acontecer. Danny é uma mulher honrada. Ela sempre demonstrou isso, além de se intitular mãe dos dragões. Uma mãe vende o próprio filho? Uma mãe que despreza o regime escravagista, vende seu filho para donos de escravos? Difícil de acreditar. A verdade é que a personagem amadureceu muito. E eu mal posso esperar pelo confronto entre ela e os Lannister. 

Já o lado Stark e Tully não anda lá muito bem das pernas, ou das flechas. O irmão mais velho de Catelyn, Edmure Tully, não é nem de longe metade do estrategista que Peixe Negro é. Isso para Robb não é bom. Essas cenas parecem ser desnecessárias, afinal, todos queremos que Robb comece a se movimentar logo, declare a guerra verdadeiramente e vá para a batalha. Porém, guerras não são vencidas apenas no campo de batalha e Robb carece de bons aliados. Por um lado, os homens Bolton tomam Jaime como prisioneiro e facilmente se mostram inclinados a traição, por outro, seu tio perde duzentos homens e vê vantagem em ter capturado dois jovens Lannister. Se lembrarmos que Robb perdeu o apoio dos Frey, por ter se casado com outra mulher, aliando ao fato de que seu tio, Edmure, não é um homem inteligente e os Bolton não podem ser confiáveis, as coisas não parecem boas a longo prazo e eu creio que Robb está próximo de vivenciar sua primeira derrota. Isso por que eu nem comentei o fato de que a mãe do rapaz, foi a primeira a traí-lo. Robb, humilhado por seus próprios homens e mãe.

Já em Porto Real, todo mundo está se humilhando. Cersei e Tyrion foram os mais evidentes. E não gostei nem um pouco disso. Tyrion sempre se mostrou ávido por aprovação, por parte de seu pai. Mas em momento algum ele se mostrou tão necessitado de atenção como nessa cena. Achei algo que o anão não faria, por orgulho. Tyrion na maioria das vezes está pouco se importando com o local que ele sentará. Mesmo como mão, ele não demonstrou isso. Colocá-lo tão superficial assim foi um desfavor a um personagem tão fascinante, é só ver como ele se comportou com o cargo de mestre das moedas, com uma piada. Cersei, já era esperado. E o conselho, se mostrando impotente pela primeira vez, foi um pequeno deleite. Já os planos começam a se desenvolver, Mindinho está indo para encontrar a tia de Robb, Lysa. E acabamos de adicionar mais um problema para o jovem lobo.

A humilhação de Brienne e Jaime é mais severa, mais cruel e muito menos requintada. Brienne é toda honra, Jaime é todo malandragem. Mas Jaime é também, detestável. A posição dele de sempre recorrer ao pai, é a "auto-humilhação" que ele e Tyrion sempre recorrem em qualquer momento de problema. Os dois não existem como indivíduos, são os filhos do Tywin. E Valar Morgulis, todos os homens devem morrer. Na review passada eu comentei a interessante dinâmica entre Brienne e Jaime, que os dois eram divertidos de assistir e agora os dois estão mais humanos também. Jaime demonstrando preocupação e Brienne medo, desespero. É tudo o que eu mais quero, os dois quebrados emocionalmente e se abrindo de verdade, essa imagem de estátuas, firmes e fortes, já cansou. Com a mão de Jaime sendo decepada, toda a organicidade de um personagem que já foi tão punido, vem gritando. Antes ele se portava com orgulho, mesmo estando sujo, amarrado e derrotado. Mas só poderemos ver o orgulhoso Lannister como um homem quebrado, nos próximos episódios. Que bom que ele tem a princesa da Ilha Safira do lado dele. Que bom pros dois e pra nós também.

E na paisagem das despedidas a que mais me emocionou até agora foi a do Torta Quente. Tá, não tivemos muito da Arya para satisfazer minha necessidade, mas foi legal terem se lembrado dela. Eu também queria um pão de lobo e uma passagem para Winterhell Winterfell. Agora, se a relação entre Sansa e Cão de Caça sempre foi de medo, Arya já mostrou que pra ela, essa relação será de confronto. Aquele lugar onde eles estavam foi o local onde Sandor matou o filho do carniceiro, o amigo da Arya na primeira temporada. E é por isso que eu amo Arya Stark, ela não tem medo e mesmo quando tem, se comporta como uma pessoa normal, imprevisivelmente. 

Confesso que até agora, as coisas acontecendo pra lá da muralha não estão muito interessantes. Não entendi a arte com as partes de cavalo, ou o que elas deveriam demonstrar. Sam e os corvos restantes na casa do Craster foi uma cena tão desconfortável de se assistir quanto desnecessária. Sam é chato, pedante e não acrescenta muito, ou pelo menos, não acrescentou até agora. Tivemos a chance de ver Goiva dando a luz a um menino, amarrando assim a trama iniciada na segunda temporada. Legal? Até que sim. Necessário? Nem um pouco. No restante de Westeros, existe a justificativa da lentidão dos plots, do outro lado da muralha, nem tanto. São selvagens, white walkers e corvos, uma população que já deveria estar se atracando desde a premiere. Já que nos pouparam de ver a batalha no punho dos primeiros homens e agora nos deixaram só com um monte de pedaço de cavalo espalhado, que acelerem as coisas e nos deem mais. 

Theon, humilhado desde que o pai perdeu a batalha para Ned Stark e ele acabou como refém em Winterfell. Depois, humilhado pelo pai e pela irmã, pelos próprios homens, agora, pelos captores. Naquele momento de tensão pré-estupro, ficou aquele ar de "bem feito". Porém, não é isso que a série quer passar. Todo mundo odiou Theon quando ele invadiu Winterfell, agora, essa tentativa de deixá-lo com uma vítima está se fazendo mais evidente. Só eu torci para ele ser capturado e morto? Creio que não. Veremos então até onde chegaremos com o seu salvador. 

Como um todo, esse episódio foi bem lento. Mas refaço minha frase lá de cima, isso é esperado. A guerra acabou e estamos com o que restou dela. Desolação, traição, preparação. Creio que agora que chegamos na parte da preparação, as coisas ficarão mais ágeis. Espero que isso ocorra, a série está precisando acelerar o ritmo.

Ps. A cena com os soldados cantando foi legal, mas a construção foi tão porca. O som não coordenava com a boca dos homens cantando...  ponto negativo pra série que é sempre tão impecável.

Ps². Em tempos de humilhação, Melissandre dando um toco no Stannis. Indo atrás de um bastardo do rei Robert. Gendry que amarre bem o calção.

Ps³. Podrick e o membro de ouro. 

Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive