Tuesday, April 9, 2013

[Reviews] Game of Thrones - 3.02: Dark Wings, Dark Words


E a temporada de manipulação começou.


Alerta de Spoilers!

Dark Wings, Dark Words, na verdade, é uma segunda parte de Valar Dohaeris. O grande problema com GoT é o excesso de personagens e a pequena quantidade de episódios por temporada. Graças aos deuses antigos, novos e R'hllor, a terceira temporada compreende cerca de 500 páginas do terceiro livro da saga. Ao invés dos mil da primeira e segunda.

É muita coisa, alguns novos personagens já foram introduzidos, mas esse episódio foi para preparar o terreno para os personagens da série que não foram mencionados na premiere. Começando com Brienne e Jaime. A química que os dois personagens tem é muito divertida. Brienne representa tudo aquilo que Jaime não é. Honrada, correta e justa. E vocês já sabem que isso, em GoT não é algo bom. Essa forma de pensar de Brienne e sua "amizade" com Jaime é algo satisfatório de ver. Essa dualidade do cavaleiro que matou seu próprio rei e da cavaleira que por amor, prestou juramentos nobres, é algo necessário, tanto para o crescimento de Brienne, quanto para a moldagem do personagem de Jaime. No final, fica provado que é a honra de Brienne que os faz serem capturados pelos vassalos de Robb. Desconfie sempre, esse é o lema que eu tanto prezo e que os personagens deveriam também, infelizmente, Cersei é a única que vive por esse lema.

Por falar em Cersei, a coitada só está tomando esporro. Apareceu rapidamente nesse episódio só para ser colocada de lado pelo filho. Ela teme a presença de Margaery e na minha opinião, isso é uma declaração forte de que ela acredita piamente na defesa de seus filhos. Além de manter o poder. O que deve estar fazendo ela roer as unhas pelo fato de ter dispensado Sansa. Se não fosse o poderio de Jardim de Cima, creio que a ruiva não teria sido colocada de lado tão cedo, afinal, caso Robb morra, ela é a herdeira de Winterfell e sua pretensão se torna então, valiosa. Tudo isso, aliado ao fato de que a pombinha não abre a boca a não ser que mande, muito mais seguro e confortável para Cersei. Porém, tirando Tywin e Tyrion, nenhum outro Lannister é esperto.

Sansa finalmente se permitiu chorar e quebrar a máscara. Não sei se foi inteligente, mas com uma Lady Olena do lado, eu também ficaria com medo de dizer não. Sempre achei que ela fosse a personagem mais inteligente entre os Stark. As máscaras que ela usa são sempre cheias de cortesia e cuidado. Mas a menina está aprendendo, não de uma forma eficaz, creio eu, mas está. Contar que Joffrey é um monstro, não é uma jogada inteligente. Jardim de Cima é necessário, é graças a eles que Porto Real está sendo abastecido com comida e força militar. Demonstrar que o rei menino é um louco, deu todas as armas que Margaery precisa para manipular Joffrey. E funciona muito bem. Uma pegada na balestra dele e uma alisada no ego monstruoso do garoto e o rei irritante já estava todo firme em direção a esperta Margaery. Sim, nesses casos, creio que as mulheres estão se provando mais espertas que todos os homens. Porém, se não fosse isso, Sansa levaria outra surra e dessa vez, sem a pretensão de ser futura rainha, ela seria é massacrada. 

Não fiquei muito feliz com a trama de Bran. Sempre achei a história do garoto muito tediosa e sempre fraca. Algo que quase não foi trabalhado nas temporadas anteriores e que agora começa a ser mais discutido, são os chamados sonhos verdes que Bran tem. Sonhos proféticos, além de sua habilidade de entrar na pele de seu lobo, Verão. Isso não é algo único, existem outros, Orell, do outro lado da muralha é um deles. Tudo bem, até agora, Bran tem uma história perdida. Sabemos que ele vai em direção a muralha, mas a entrada de Jojen e Meera só nos confunde. Um problema da série, que não tem tanto tempo disponível para ficar guardando informações necessárias para episódios futuros e o fez tanto. Isso, levando em conta que o o segmento dele sempre foi o mais curto. Uma confissão a parte, nos livros ele é o que menos faz e aparece. Na série, eu queria que fosse diferente, já que existe o potencial.

No acampamento de Robb, só vemos que as coisas estão ruindo para o jovem lobo. Tudo isso por causa de uma mulher. Mais uma vez, a honra dizendo que é uma inimiga feroz dos Stark. Robb foi manipulado por sua própria honra, algo que não o ajudará em nada, além da cama. Mas, as coisas demoram pra melhorar para os Stark. Além de perderem Winterfell, o pai de Catelyn morre e eles finalmente recebem a notícia de que Bran e Rickon possam estar mortos, graças a Theon. Ou seja, se tá ruim, pode ficar pior. Isso nos dá a chance de conhecer o lar de Catelyn, Correrio. Essa pausa é importante, já que, se não fosse isso, Robb estaria marchando para Winterfell, afinal, ele já está com a imagem despedaçada por ter recusado a herdeira de Lorde Frey, agora, com sua terra destruída e seu inimigo desaparecido, não pega bem para o "rei do norte", não ter nem ao menos sua casa intacta e protegida. Já que, como pode um rei proteger a terra de seus vassalos, se ele nem ao menos conseguiu cuidar da sua? O castelo de cartas foi soprado e Robb está a beira de desmoronar.

E o melhor para o último. Arya. Sou apaixonado por ela e não tem como negar, as cenas em que a garota aparece são as mais esperadas por mim, claro que também gosto da Daenerys, mas ela tem dragões, fica meio difícil não gostar dela. Agora, Arya está nas mãos da irmandade dos sem bandeiras. Um grupo que não tem aliança com ninguém, são do povo. O que me deixou triste é que a parte mais esperada foi também a mais rápida. Nela ficamos conhecendo Thoros de Myr, que assim como Melissandre, também é um sacerdote vermelho de R'hllor, além do arqueiro Anguy. Foram os únicos com participação considerável. Ainda estamos com dúvidas do que vai acontecer, mas pelo menos finalmente alguém identificou a menina como uma Stark. E isso só pode significar uma coisa, problemas. Cão de Caça que tinha fugido da batalha de Água Negra, agora está nas mãos da irmandade, que não disseram o que pretendem com o brutamontes. 

No geral, esse foi mais um ótimo episódio para a série. Que soube trabalhar com leveza a introdução de novos personagens, preparar o terreno para os já existentes e deixar a trama interessante. Não é fácil trabalhar com muitos personagens e nomes, então, a proposta empregada até agora tem funcionado muito bem, velocidade e calma ao mesmo tempo. Rapidez para os personagens que já conhecemos, com pinceladas de calma para os novos. Não fomos bombardeados com milhares de histórias, assim como foi na segunda temporada. Tudo está mais sutil e profundo. Essas características tão opostas e complementares, fazem de Game of Thrones a melhor série de fantasia até agora.

Ps. Pobre Sor Porquinho, além de ser um inútil ainda é um mole. Só eu me estresso profundamente com o Sam? Só eu queria que ele já tivesse morrido?

Ps². Catelyn é uma mulher imprudente e tudo está ficando cada vez mais complicado para ela. Cuidado tia, você já fez coisa errada demais. 

Ps³. Tyrion demonstrando interesse na Sansa. VISH! 
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive