Thursday, February 14, 2013

[Reviews] Bones – 8.15: The Shot in the Dark


Um episódio que merecia ter sido o 150º da série...


Como descrever o episódio dessa semana: “Bom”, um pouco mais; “Muito Bom”, um pouquinho mais; “Excelente”, isso aí, essa é a denominação perfeita para ele, gente foi um dos melhores da série, sem nenhuma dúvida. Era meio difícil fugir de Spoilers sobre o mesmo, pois toda página, sites, blogs, pelo menos uma imagem de Bones baleada tinha, e isso eu vi 3 semanas atrás, e pense na expectativa por ele essa semana!!!

Pois bem, a investigação dessa vez foi em torno de um homem que provavelmente tinha pulado de uma ponte, mas logo é descoberto que na verdade tinha sido um assassinato, e como Brennan era a mais capaz de descobrir o que tinha acontecido, acabou sendo vítima na história também, juntamente com o segurança do Jeffersonian, o Hal, que parecia não ter nada haver com a situação.

Brennan vinha para casa depois de uma noite trabalhando, e a discussão com Booth foi mais uma vez por motivo bobo, uma errada interpretação de Brennan, ela achava mesmo que Booth a achava uma péssima mãe depois de tudo que eles viveram juntos? Pois é, e isso a fez voltar novamente para o instituto e a transformado em uma vítima. O desespero de Booth era inevitável, principalmente porque ele tinha levado a filha junto com ele para pedir desculpas a Brennah.

Daí veio o momento mais especial do episódio, o reencontro de Brennan com sua mãe Christine, e todas as cenas que aconteceram entre as duas foram uma mais perfeita que a outra. Primeiro sabemos que Brennan não acredita em Deus, e que tudo aquilo que ela tinha visto era coisa de seu subconsciente, e como sempre tinha uma explicação científica. Mas o último momento entre as duas, fez sua mãe revelar um segredo que só ela e seu pai sabiam daí a ficha caiu, e ela realmente percebeu que estava em outro plano e realmente esteve conversando com sua mãe. Pode ser a partir desse momento Brennan se torne ainda mais humana e perceba que existe uma força maior acima de todos nós.

Pois bem, durante o episódio veio outra novidade. Brennan e o segurança não foram atingidos por uma bala comum, pois não foi encontrada nenhuma bala em ambos, e ainda não teve um ferimento de saída, além que Brennan relatou ter sentido uma sensação de frio no local do tiro, onde o certo era sentir um ardor, uma queimação. Hodgins teve mais uma engenhosa ideia e propõe a ideia de ela ter sido atingida por uma bala de gelo (nunca ouvi falar), mas os testes falharam e ele teve outra ideia, uma bala de sangue, já que as hemácias deixariam a bala com mais firmeza, e deu certo.

Como Booth não podia está à frente do caso, pois uma das vítimas era sua mulher, quem ficaram responsáveis foi Sweets e Olivia, aquela garota que trabalhou com ele em um caso assim que o mesmo terminou com Daisy. Foi revelado que os dois saíram e tiveram um caso rápido, e a série não mostrou isso, uma pena. Deram para perceber que ela pode ser o futuro de Sweets, e que Daisy realmente começou a fazer parte de seu passado, os dois seguiram em frente.

Continuando com a resolução do crime, essa bala de sangue fez o culpado se arrepender pelo resto da vida, pois o mesmo quis fazer isso para que os antígenos de seu sangue começassem a agir no corpo da vítima, no caso Brennan, fazendo com que a mesma tenha reações sobre isso através do combate dos antígenos com os anticorpos do sangue dela. O que aconteceu é que todo seu DNA estava ali, e foi um erro de principiante, pois o mesmo poderia ter usado outro sangue, não o seu.

E o culpado trabalhava no Jeffersonian, e participava de roubos de quadros raros e caríssimos de museus, e ainda mais, que quem tinha matado a vítima era o segurança Hal, e todos estavam envolvidos nesses roubos, e para que esse esquema não fosse descoberto o carinha lá matou o segurança e ainda quis fazer o mesmo com Brennan.



Para finalizar essa review enorme, mas não poderia ser pequena mesmo, pois o episódio foi muito bom, não posso deixar de comentar os conselhos dados por Christine e em dois momentos diferentes. Primeiro, antes de desaparecer, sua mãe disse que ela deveria agir mais com a cabeça do que com o coração, e essa lição a fez sobreviver ao sumiço de seu pai e sua mãe, e também crescer na vida e ser bem sucedida. Agora o momento é outro, e o conselho foi que ela conseguiu sobreviver, e agora ela deveria viver, e deixar a razão um pouco de lado e começar a agir com o coração.

Foi lindo demais, e momentos como esses fazem a gente ficar mais próximos das pessoas que amamos e a dá mais valor as coisas simples da vida, e deixar bobagens de lado. Foi um episódio lindo, e merecia ter sido o 150, desculpa quem discordar disso, mas essa é a pura verdade.

Até a próxima!!!

Herlice Veras

Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive