Monday, September 9, 2013

[Reviews] Pretty Little Liars - 4.10/4.11: The Mirror Has Three Faces/ Bring Down The Hoe

Rápida e sagaz!

Antes de mais nada, gostaria de pedir mil desculpas pelo atraso nas reviews. Prometo que tentarei evitar ao máximo que essa situação volte a acontecer. Comecemos falando do modo como CeCe e Ali se divertiam: trocando de personalidade. Nós já sabíamos do nível de vadiagem das duas, mas isso chega a ser algo que beira o doentio. CeCe é que deve ter gostado dessa união toda, já que graças a Ali, ela foi expulsa da universidade.

O que falar da advogada mais esperta do mundo das séries? Verônica Hastings mostrou o valor de seu diploma quando resolveu ir até a Radley para gritar e ameaçar Mona. Tudo isso porque caiu na historinha do Wren, o médico cretino de Pretty Little Liars. É sério que mamãe Hastings pensou que poderia entrar no sanatório, gritar com Mona e sair impune? A senhora Hastings foi acusada de forçar Mona a confessar o crime e agora Ashley Marin está sem advogada. Ruim pra Hanna, que pode pirar ainda mais e voltar a fazer as coisas sem pensar.

E o Ezra? É um tapado mesmo (Não consegui escapar dos spoilers da summer finale e já sei sobre o moço, mas vou deixar pra comentar isso na review S04E12). Quando descobriu ser pai, não foi capaz nem de pedir um exame de paternidade. Oras, Maggie sumiu por 7 anos e de repente resolveu reaparecer com esse presentão? Pedisse um teste antes de mais nada. Mas não, Ezra criou laços afetivos com menino Malcom e agora descobriu que não é pai coisa nenhuma. Como se as coisas já não estivessem suficientemente ruins para o lado dele, pequena Aria ainda teve peito pra recusar sua ligação. Não restou nada para o pobre professor de Rosewood.

Essa coisa que Sra. DiLaurentis disse sobre ver a Ali pode ser mais um motivo para colocarmos na nossa listinha de “Ali não morreu!” Tudo bem, ela é mãe, ela queria tanto ver a Ali que a mente dela acabou projetando isso. Mas não foi somente ela quem afirmou ter visto Alison. Todas as meninas também viram. Nós vimos a cena do incêndio. Era a Ali, não era alguém fantasiado de Ali.

Continuo com minha teoria de que existem duas Red Coats (e dois -A Teams) e que as chefonas são Ali e Melissa. Melissa é tão arroz de festa que eu tenho a necessidade de apostar nela pra tudo, ainda mais depois de ver um cabelo saindo do capuz de Chapeuzinho Vermelho. Se não fosse por esses olhos de águia, diria que quem estava hospedada no porão dos DiLaurentis era a Ali, porque ao menos faz sentido, ela conhece a casa onde morou. Mas aquele pedacinho de cabelo ainda me intriga e, por via das dúvidas, Melissa também é suspeita de ter se hospedado no porão da casa.

PS: Eu ainda não entendo essa obsessão em querer saber como a mãe do Toby morreu. Não parece ser algo que vá afetar o arco principal da série e eu acho totalmente inútil gastar os minutos do episódio com Spence e Toby falando com o Dr. Palmer.

PS: Hanninha enchendo nossos olhos de lágrimas ao não perceber Chapeuzinho Vermelho atrás dela. Essa menina não escuta respiração? Não sente a presença de pessoas se aproximando?

4.11 Bring Down The Hoe

Aos poucos nós estamos tirando o pé da lama e andando com Pretty Little Liars. Ainda falta o sentido, o porquê de tudo isso, mas estou confiante de que os roteiristas vão arrumar um jeito de consertar as falhas. Ao que parece, Chapeuzinho Vermelho é interpretada por CeCe. Ainda acho que existam duas Red Coats. Ali é uma, CeCe parece ser a outra, mas de qualquer jeito, a Melissa ainda está na roda. Essa moça sempre dá um jeitinho de estar no meio de toda confusão.

Confesso que soltei uns risinhos na cena em que as meninas estavam no porão pra tentar descobrir quem é que era o hóspede da Sra. DiLaurentis. Pequena Aria olhando pelos buracos que haviam no porão era algo totalmente propício para montar uma cena de terror (só que sem o terror). No final, nossas liars acharam apenas um botão e acabaram encolhidas dentro do porão, se protegendo das espetadas de -A.

Desde o primeiro episódio enfrentamos sérios problemas de confiança em PLL. Porém, vale destacar a atitude da Spence ao contar para as meninas que Toby estava recebendo presentinhos de -A. É uma atitude um tanto egoísta a de Toby proibir que a Spencer conte o que estava acontecendo porque ele corria o risco de perder as pistas sobre a morte de sua mãe. Parece que o mocinho esqueceu que já trabalhou pra -A e que não tem mais o direito de decidir o desenrolar das coisas.

E a ideia que os roteiristas tiveram pra livrar Ashley Marin da prisão? Agora temos uma testemunha que garante que Ashley saiu antes do detetive ser morto. Menino Travis simplesmente caiu de paraquedas no episódio. E olha, nós sabemos que -A é um(a) excelente chantagista, mas não fez o trabalho direito com esse menino avulso. Bom pra Hanna, que depois de ter cometido tanta idiotice, pelo menos pode ficar aliviada com mamãe Marin sendo inocentada.

Que cena foi aquela da Emily e da Spencer na caminhonete? Red Coat parecia uma cobra debaixo daquela palha toda. E como ela sumiu de uma hora pra outra? Porque nós estávamos olhando, Emily e Spencer estavam olhando, todo mundo estava olhando. Seria mais um dom de Chapeuzinho Vermelho sendo revelado? A arte do teletransporte! Fala sério, me ajuda ai, roteiristas! A cena nonsense só valeu pela Emily desesperada dando enxadadas nas palhas.

PS: “Spencer, a mãe da Hanna pode ser presa de verdade, Emily tem um carro na sala de estar e eu quase perdi um olho hoje.” – Pequena Aria mostrando o que é coisa séria.

E ai, o que vocês acharam dos episódios?
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive