Wednesday, July 17, 2013

[Reviews] Pretty Little Liars - 4.06: Under The Gun


Rosewood também tem seus dias “normais”.


Para analisar esse episódio, primeiro é preciso fazer a pergunta: O que eu esperava de Under The Gun? Se o que você queria era ver o drama das liars, o episódio é bem satisfatório nesse quesito. Eu pelo menos queria respostas e mais agilidade na trama, mas no fim até que acabei gostando de Under The Gun. Talvez porque esse tenha sido o episódio que mais se aproximou da realidade. Ultimamente, Pretty Little Liars é conhecida pela falta de lógica e pela quantidade de absurdos apresentados. Em UTG os acontecimentos ao menos são aceitáveis:  as meninas brigando com a Spence por ela saber o que havia acontecido com o covil e ter guardado segredo pra acobertar Toby, Hanninha vivendo a desgraceira que ela mesma proporcionou após uma sucessão de escolhas imbecis, pequena Aria tendo que lidar com os boatos de que é uma vadia e Em vendo Shanna roubar seu lugar no time de natação.

Falando em Shanna, outra coisa que ainda incomoda um pouco em PLL é esse vai e volta de personagens. Se alguém precisa morrer ou ser o suspeito da vez, os roteiristas buscam pessoas que nós não vemos desde a primeira temporada e dão um jeito de enfiar no enredo. Isso quando os personagens não caem de paraquedas no meio da série, caso da Shanna, que passou da moça da loja de fantasias para amante da Jenna, que deve saber mais sobre –A do que as pobre liars e que anda vagando pela esquisitíssima Ravenswood.

Aliás, para quem ainda não sabe, Ravenswood é o spin-off de Pretty Little Liars. A trama vai girar em torno de cinco jovens que estão estranhamente ligados por uma maldição que assombra a cidade. Nosso querido Caleb vai fazer parte do elenco regular de Ravenswood e devido a isso, não dá pra saber se Haleb sobreviverá. Nos livros, menino Mike e Hanninha têm um romance, talvez esse seja um dos motivos da volta do irmão de Aria para PLL.

Foi em Ravenswood que Spence e Toby foram parar na tentativa de achar a antiga mãe da fraternidade Gamma Zeta Chi. Eu acho que o fato da Sra. Grunwald sumir e reaparecer como se nunca tivesse saído da fraternidade tem mais a ver com a trama de Ravenswood do que com –A. De qualquer maneira, é bem possível que ela ficasse no quarto recebendo as ligações da Ali (ainda que eu aposte mais na CeCe para isso) ou ao menos que ela saiba alguma coisa sobre –A. A propósito, Ravenswood é um lugar absurdamente misterioso (e nossa cota de mistérios já esta estourada com PLL) e sombrio.

Confesso que estou quase perdoando Hanninha, porque dói o coração ver nossas meninas chorando. De fato, Hanna tenta consertar as coisas e acaba estragando tudo. Após ver onde Hanna havia escondido o HD, eu entendi porque ela foi estúpida ao ponto de tentar enterrar uma arma mesmo sabendo que –A está em sua cola. Vocês viram que esconderijo fantástico? Hanninha esgotou toda a sua inteligência pra pensar naquilo, vou tentar ser compreensiva.

Ainda sobre as consequências das Hannices, num primeiro momento Ashley negou que tenha pegado a arma do Tom e disse que aquilo tudo era armação. Isso pode não ser aceitável pra polícia, mas é totalmente aceitável para os telespectadores. Ash, nós sabemos do que –A é capaz. Porém, a moça acaba admitindo pra Tom que pegou sim a arma, mas porque ela estava desesperada e jurou que não era ela a assassina do detetive. Eu acredito na Ashley, mas os testes de balística confirmaram que aquela fora a arma usada para matar o Wilden, e até que –A resolva dar provas para ajudar nossas meninas, a mãe de Hanninha vai passar um tempo na cadeia tentando se explicar.

Mona está de volta e sua ausência nos últimos episódios foi explicada. O antigo capacho de –A estava numa busca para rastrear o covil que guardava várias provas contra ela e as meninas, mas que também tinha provas que poderiam ajudar Hanna e sua mãe nesse momento. A rapidez com que Mona encontra o trailer me faz pensar se ela realmente não faz mais parte do –A Team. Ela pode muito bem ter escondido o trailer e voltado com ele vazio alegando que tinha sido obra de –A, até porque ela sabe que quem deu o covil pra –A foi o Toby. Não faz sentido –A contar isso pra Mona. Era uma forma de balançar a confiança das meninas na Spence, e por isso, –A mandaria mensagem para elas, não para a Mona. Olhos atentos na Mona até que de fato ela não seja mais considerada uma ameaça.

E como a vida é injusta com essas meninas, não é mesmo. Pequena Aria foi toda coração bom oferecer ajuda ao Connor e acabou sendo a notícia do outro dia na escola. Connor é aquele tipo de garoto que leva um fora e no outro dia sai contando o acontecido do jeito que lhe parece conveniente. Alguém explica para o menino que pequena Aria não gosta de ser a professora da história, seu único papel é como aluna. Brincadeiras a parte, meu coração foi ficando pequenininho ao ver Aria tendo que lidar com os boatos. Queria que o Ezra tivesse chegado ao vestiário uns quinze segundos antes, só pra ver se ele ficaria com aquela cara de bobalhão ao escutar o que o Connor havia dito para pequena Aria.

Menino Mike parece finalmente ter abandonado a pose de garoto rebelde que culpava a irmã por tudo de ruim que já acontecera em sua vida. Já estava mais do que na hora do Mike perceber que a Aria não é um monstro, pelo contrário, ela é uma moça pequenina e indefesa que está sofrendo com os boatos (e com –A) e que precisa de um irmão que a proteja. Achei muito linda a cena em que menino Mike pede desculpas e reconhece qual é o papel de um irmão (Será que ainda há esperanças para as Hastings?). Vocês ainda duvidam de que foi ele quem quebrou o carro do Connor?

A ingenuidade (ou estupidez) da Em é uma coisa que me surpreende a cada dia. Então ela vai forjar evidências para tentar fazer com que mais duas pessoas entrem para a lista de suspeitos do assassinato do detetive Wilden? Se ao menos a Em tivesse entregado o CD nas mãos da detetive Tanner... Mas nem isso. Ela entra numa delegacia como quem não quer nada, prega uns panfletos e depois larga o CD na mesa da Tanner (destaque para o momento da cena, não havia um policial sequer prestando atenção na Em). Não seria mais fácil falar que alguém deixou o CD sem nenhum nome na frente da sua casa? Emily ainda teve sorte de –A não ter trocado pelo vídeo da Ash atropelando o Wilden, isso definitivamente complicaria ainda mais as coisas para a mãe de Hanninha.

PS: Ravenswood lembrou-me um pouco The Secret Circle. Aliás, PLL podia aproveitar e entrar no mundo sobrenatural também, só assim para alguns absurdos terem explicação.

PS: Spence correndo para dar início a uma perseguição atrás de Jenna, mas... Um pássaro suicida se atirou no vidro do seu carro e de repente ela esqueceu o motivo pelo qual estava ali.

PS: -A não pode mexer com testes de balísticas. – Emily subestimando –A. Coitadinha, não sabe o que fala.

PS: “Eu posso estar confiando em um pássaro, mas você está confiando em A” – Spencer. Pois é, temos sérios problemas de confiança nessa série.

PS: Será que existe alguém infiltrado na delegacia? Porque no momento que a Em deixa o CD, não tem nenhum policial olhando pra ela. E também pra –A conseguir trocar o CD...

PS: Minha maior preocupação no momento é: Onde Emily escondeu o HD?

PS: Mona podia aproveitar e rastrear o Tippy também.

PS: Esperta mesmo foi pequena Aria que não deu moldes do seu rosto para o Hector. Ao que parece, temos um exército de Emilys por Rosewood.

PS: A quem vocês acham que pertencia o carro que –A estava sabotando no fim do episódio?  Quem viu a promo sabe do que eu estou falando.

E ai, o que vocês acharam desse episódio? 

Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive