Wednesday, June 26, 2013

[Primeiras Impressões] Under the Dome


Nada como uma série do Stephen King pra melhorar o humor. Certo?

Alerta de Spoilers!


Under the Dome começa fazendo jus ao trabalho de Stephen King, não farei comentários e comparações com o livro, mas quem já assistiu qualquer série ou mini-série baseada nas obras de Stephen King, com certeza pegou logo nos primeiros minutos todas as caracteristicas base do escritor. E posso falar com toda certeza, não decepcionou, muito pelo contrário, é o tipo de produção com o potencial para se destacar. 

Passando pelo mistério do personagem que aparece enterrando um homem, até os personagens tão característicos, como a vizinha preocupada "fofoqueira" interpretada pela Dale Raoul, a Maxine Fortemberry de True Blood, tudo em Under the Dome é uma homenagem a todas as obras de Stephen. Mistério misturado com tecnologia, misticismo (com os dois adolescentes em convulsão repetindo a mesma frase).

Não posso dizer o oposto, esse piloto foi redondinho, com tudo que a série pode nos oferecer de melhor. Quase não vi defeitos, isso é muito bom, também tive a impressão de que o tempo passou muito rápido, o que é ótimo. A série não se arrastou e conseguiu levantar todas as pequenas tramas e plots. 

O que aconteceu a cidade de Chester Mill? O que é esse campo de força? Esse é o foco, mas também não podemos nos esquecer de um detalhe crucial em todas as obras de Stephen, os personagens que nos dão asco, as facetas dubias dos protagonistas, as pessoas sobre pressão que farão tudo e qualquer coisa para se darem bem, ou não se darem muito mal. 

Under the Dome tem potencial, atuações boas, personagens que logo de cara nos levantam sentimentos como, piedade, curiosidade, raiva. Pobre Angie, que só queria uma transa casual com o psicopata mirim da cidade e descobriu logo de cara as consequências de uma noite de farra com o primeiro doido que aparece. Junior é o psicopata da cidade, é o personagem vai nos fazer levantar da cadeira varias vezes e amaldiçoar sua existência, assim como o pai dele, Big Jim. Do outro lado temos a mocinha, a repórter que não sabe onde está o marido e o Barbie, que já aparece como talvez mocinho, talvez vilão, complexo como todo personagem deve ser. 

Comentando os efeitos da série, não é nada muito exagerado, nada muito fora do comum, uma explosão simples de um avião, uma vaca partida ao meio e um caminhão que se chocou com a barreira invisivel de Chester Mill, nada muito elaborado, como grandes explosões e outros efeitos que demandam muito do orçamento. 

Mas antes de concluir esse primeiras impressões (ótimas por sinal), preciso avisar uma coisa, Stephen King preza sempre o mistério e as relações humanas frente as pressões, não espere ver muitos efeitos trabalhados, não espere grandes acontecimentos, escalas gigantescas, mas espere muita pressão psicológica, muito drama, muita confusão criada por pessoas, não pelo evento da redoma que cobre a cidade. Essa é uma série sobre pessoas, não sobre eventos, os eventos são o pano de fundo, só um mero detalhe. Claro que esse evento é o que irá desenvolver muitas dessas relações entre os moradores da cidade, mas espere o caos e a loucura.

Os tambores de gás, a conversa do xerife antes dele (levar um tiro?) ser atingido por algo, ou do seu marca passo explodir, tudo isso deverá se desenvolver aos poucos, não espero uma resolução logo na primeira temporada e tão pouco respostas conclusivas nos próximos episódios. Se você é o tipo de pessoa que precisa de respostas sempre, sugiro que assista o filme "O Nevoeiro" e se prepare, Under the Dome veio pra dividir vacas opiniões sobre séries de mistério e suspense psicológico. Estão avisados.


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive