Monday, March 4, 2013

[Reviews] Nikita – 3.12: With Fire


Dormindo com o inimigo


Amanda sempre é uma personagem surpreendente. Por mais que ela deixe bem claro esse seu lado obsessivo e manipulador, eu sempre tenho dúvidas de como ela reagirá, ainda mais com essa tolerância que ela tem pela Nikita e até mesmo pela Alex. Mais uma vez ela me surpreendeu, principalmente em dois pontos que talvez não tenham sido tão coerentes.

Primeiro, Amanda traindo Ari, roubando o dinheiro dele e tentando mata-lo. Eu percebi desde o inicio da temporada um certo desconforto quando haviam cenas dos dois juntos, mas não imaginei que levaria a isso – novamente. Há quem acreditasse nessa possibilidade desde quando ela traiu o Percy, mas eu fico com a pulga atrás da orelha porque a série não se propôs a demonstrar os reais motivos da traição e os meios que ela usou para congelar as contas do ex-amante-amigo-amado. Não que eu não tenha gostado, o desenvolvimento disso nos rendeu um ótimo episodio, mas eu não queria ficar sem explicação.

Segundo, Amanda se alia com terroristas, mas quando a coisa bagunça um pouquinho ela põe um fim. Fiquei confuso com as reais intenções dessa aliança. Foi algo muito interessante, gostei bastante da entrada do Saalim, vi grande potencial, mas mais uma vez o roteiro põe fim em algo promissor. Não custava nada desenvolver isso em mais de um episódio, teria ficado incrível. O mais intrigante foi Amanda matando o cara e fazendo daquela situação toda algo em vão. Será que ela percebeu que o rosto dele havia sido exposto e isso poderia prejudica-la? Foi a justificativa mais aplicável que encontrei.

Voltando ainda esse tema terrorismo... poxa eu gostei tanto. Fez um excelente suspense, mexeu bem com o psicológico da Nikita. A própria série pareceu bem mais madura diante das mortes e até da tortura do Ari. Eu achei muito bem montado, porém mais uma vez fico triste com o fim prematuro de um plot interessante.

Ah o Ari. Peter Outerbridge deve ter ficado muito feliz em conseguir tantas cenas dessa vez. Eu fiquei lembrando de quando o Ari tinha mais moral e botava mais medo nessa série, hoje ele é um quase nada. Pelo menos eles tiveram a decência de deixar claro o bom treinamento que ele teve para resistir a torturas. O personagem se rebaixou um bocado, mas foi o protagonista da vez. Gostei bastante das pequenas revelações do passado sobre uma missão da Nikki e até a relação dele com a Amanda. Pelo menos no fim ele se mostrou mais humano do que vilão agindo pelo bem do filho.

Fazendo drama paralelamente a essa história fica a incógnita de um relacionamento que não deu certo para um relacionamento que parece dar certo. Nikita e Michael estão muito bem – finalmente – e até um casório pode estar próximo! Espero que sem tragédias, eles merecem provar que podem ter um futuro parcialmente feliz.

Já Alex despertou ciúmes e dúvidas em Sean, e com razão. Estou sem entender muito bem a resistência dela com o “amado”. Não me surpreendi que o lance da tatuagem fosse uma coisa boba, mas que estivesse ligada a alguma morte. O episódio não poupou-nos do clichê de associa-las às tatuagens do Owen. Confesso que gosto da ideia de Alex e Owen juntos, sinto que rola uma identificação melhor do que com o Sean. Mas será que a Alex não se tocou que o Sean poderia ouvir a conversa no carro? Fiquei com a dúvida se os microfones ficam constantemente ligados, mas isso é só detalhe.

Foi um episódio muito bom, envolvente, ágil, gostei bastante. O próximo será uma sequencia deste. Teremos mais Amanda e mais Ari. Assim ainda esperamos quando a Divisão começará seus trabalhos para o governo já que a verba não está saindo como o esperado.

*Audiência com mais um baixo 0.3


Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive