Thursday, April 4, 2013

[Reviews] Game of Thrones - 3.01: Valar Dohaeris [Season premiere]


Um episódio um pouco lento, mas um ótimo começo pra terceira temporada

Mas esse momento de paz e calmaria é exatamente aquilo que foi duramente conquistado no final da segunda temporada. A única grande ameaça ao trono era Stannis, que, realmente, em Westeros, é o único pretendente ao trono com uma posição legal, ligada pelo sangue. Já que os filhos de Cersei são fruto de sua relação incestuosa com Jaime. Com a destruição de sua frota e a união de Jardim de Cima a causa de Joffrey, ligados pelo casamento com Margaery Tyrell, Stannis está derrotado e humilhado, já Robb Stark é apenas um sussurro. 

Infelizmente, Robb não tem uma pretensão real ao trono e por sorte ele nem o deseja, o norte está alinhado a sua causa, mas as coisas estão escorrendo por entre seus dedos. O grande problema com Robb, é o mesmo que seu pai experimentou na primeira temporada. Para se jogar o jogo dos tronos é preciso ser um canalha, tanto quanto um homem honrado. E esses Starks infelizmente não conseguem ver as coisas dessa forma, Catelyn viu quando libertou o Regicida, Jaime Lannister, talvez por ela ter sangue de Tully. E por isso, foi presa em Harrenhal, já destruída. Pra quem não se lembra, aquele local onde eles chegaram era o lugar onde Arya, Torta Quente e Gendry estavam até o finale da segunda temporada, por sorte eles conseguiram fugir. Quem deve quebrar o mistério do que aconteceu no castelo é o meistre encontrado entre os mortos. Assim espero.

Um dos grandes problemas com Game of Thrones, é o excesso de histórias e personagens. Felizmente, nesse primeiro episódio não fomos introduzidos para nenhum personagem novo. Mas, as locações também são grandes e por terem muitos nomes, fica meio complicado acompanhar. Stannis por exemplo, está em Pedra do Dragão. Os Lannister em Porto Real, os Starks passando por Harrenhal e a patrulha está além da muralha. 

Mas, essa calmaria deve acabar exatamente nesse primeiro episódio. Danny está em Astapor, preparando seu exército. Finalmente ela começou a agir como uma pretendente ao trono. O crescimento da personagem foi gigantesco. Lembram do começo? Dos gritinhos de "eu sou a filha do dragão.. fogo e sangue, mimimi?". Então, já temos uma mulher, não mais uma menina. Com um exército de Imaculados ao seu comando, ficará difícil parar a mulher que já tem em seu poder  três dragões e um cavaleiro que já foi guarda real. 

E por falar, outro personagem que se junta a causa de Danny é o cavaleiro Baristan Selmy, que já apareceu revelando a manticora enviada pelos bruxos da casa dos imortais que Danny ajudou a tacar fogo na temporada passada. A presença dele ainda é confusa, não sabemos quais são suas motivações. Ele foi chamado de velho e incapaz por Joffrey, como o "previously" nos lembrou, ou seja, ficar com a pulga atrás da orelha é compreensível e nisso, veremos se a Danny realmente amadureceu. Espero que ela se lembre da bruxa que matou o Sol e Estrelas dela na primeira temporada. Não confie em ninguém, esse deveria ser o lema padrão de todas as casas da série.

Pobre Tyrion, o complexo de "papai me olha, papai me elogia" já se mostrou seu verdadeiro calcanhar de Aquiles. A necessidade de ser reconhecido é seu pior inimigo. Mas seu pai já deixou bem claro, anão nenhum vai ser herdeiro de Rochedo Casterly (a casa dos Lannister). Sinceramente, eu fiquei arrasado com o discurso do Tywin, se não fosse pela inteligência do Tyrion, o castelo teria sido invadido e a batalha de Blackwater podia muito bem ter terminado de forma diferente para Stannis. 

E é exatamente assim que esse episódio se desenvolve, preparando todo o terreno emocional para a temporada. A raiva do Tyrion, o problema de Cersei em ser uma mulher velha e logo, não mais rainha, o confiança da Danny, a honra do Robb. Todo esse primeiro episódio serve para nos mostrar exatamente como nossos personagens centrais pensam, como eles se comportam e o que os movimenta. 

Sansa continua uma criança, mas já demonstra algum tipo de crescimento. A fala dela para o Mindinho "Eu sou uma péssima mentirosa", mostra que muito da menina sonhadora e infantil já sumiu nela. Talvez, não completamente, mas já existe lá um brilho diferente. Vocês podem pensar da forma que quiserem, mas dos Stark, tirando a Arya, a Sansa é a mais inteligente. Qualquer outro Stark no lugar dela já teria sofrido o mesmo fim do Ned. Ela consegue colocar uma máscara de simpatia e cortesia que, creio eu, nenhum outro Stark conseguiria. Por isso, Sansa, você é incompreendida. 

A trama do Davos, cavaleiro das cebolas, foi um tanto quanto vazia nessa premiere. Assim como a da Margaery, serve só pra nos mostrar que eles terão uma participação ativa nessa temporada. Não credita muito ao episódio, mas é interessante. 

No mais, apesar de ter sido um episódio mais lento, Valar Dohaeris teve uma ótima apresentação. Atou alguns laços, como as consequências da guerra, com o orfanato, as perdas e as motivações de alguns personagens. Ainda faltam, Arya, Bran e Rickon, Jaime e Brienne, que devemos ver no próximo episódio. E preciso elogiar a fotografia da série, não vi um trabalho tão primoroso em um seriado ainda, que não tenha sido Game of Thrones, a cena da Danny vislumbrando Astapor do navio é uma obra de arte. Parabéns HBO!

Ps. Vadia ignorante de Westeros, Puta Westerosi, nomes carinhosos que Danny recebeu do escravagista, cena que me arrancou risadas profundas.
Share:

Disqus for O Mundo das Séries

BTemplates.com

Labels

Blog Archive